segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Formação Política II



Amanhã (1/12) às 19h30 será realizado, na sede do Diretório Estadual do PSDB, o segundo encontro sobre Formação Política da Juventude Tucana. A palestra sobre Democracia será ministrada pelo cientista político e Secretário de Formação Política da JPSDB Curitiba, Paulo Krüger. A entrada é franca.

O evento organizado pela Executiva da JPSDB de Curitiba, propõe expor uma discussão sobre os ideias que movem o grupo tucano. Segundo Krüger, a reunião tem por objetivo definir e expor "a cara da JPSDB Curitiba". "Vamos trabalhar e deixar de forma simples e concreta quais são as expectativas e bandeiras de luta da nossa juventude de forma a não dar margem a contradições entre jovens tucanos", declara.

PARTICIPE!


Serviço:
Encontro de Formação Política da JPSDB Curitiba
Diretório Estadual do PSDB (Rua Reinaldino S. de Quadros, 292 - Alto da XV)
Dia 1 de dezembro (terça-feira), às 19h30
Informações (41) 3015-4545
Entrada Franca.

Beto defende esforço conjunto para desenvolver agronegócio


O prefeito de Curitiba, Beto Richa, propôs o esforço conjunto dos governos federal, estadual e municipais para estimular o desenvolvimento sustentável do agronegócio. Na abertura do Encontro Estadual de Empreendedores e Líderes Rurais, que aconteceu na manhã desta sexta-feira (27, Beto disse “que é preciso estabelecer políticas públicas de crédito, capacitação profissional e pesquisa para aumentar a produtividade do setor agrícola”. Na visão de Beto, deve ser responsabilidade de todas as esferas do governo a atuação conjunta para o fortalecimento do agronegócio. "O agronegócio é a base da economia do nosso Estado e tem contribuído também de forma decisiva para o fortalecimento da economia do País. A balança comercial nos últimos anos foi equilibrada graças ao superávit sustentado pelo agrobusiness”, observou.

O prefeito de Curitiba sugeriu ainda o diálogo e o entendimento para enfrentar os gargalos que emperram o desenvolvimento do agronegócio do Paraná. "Gargalos que devem ser corrigidos porque oneram muito o agronegócio. Tem o problema do Porto de Paranaguá, que perdeu muito em movimentação de cargas, onerando portanto o custo da produção. Outro ponto importante que precisa ser revisto urgentemente, na avaliação de Beto, é “a questão do pedágio com as tarifas incompatíveis”. Ele destacou também as questões de legislação ambiental, como o Código Florestal e a pressão e o terrorismo na cabeça dos produtores provocado pela proposta do novo índice de produtividade para as propriedades rurais. “Os produtores nunca precisaram de índices para aumentar a sua produção. Isso é um terrorismo que atende apenas questões ideológicas ligadas ao Movimento dos Sem-Terra (MST)", afirmou o prefeito.

Beto disse que em vez de novos índices, “o agronegócio precisa do apoio e da sensibilidade das autoridades no sentido de poder aumentar ainda mais a produtividade”. Segundo dados da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), referentes ao ano de 2007, o agronegócio é responsável por cerca de 35,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná, o equivalente a R$ 58 bilhões. O agronegócio do Paraná é o quarto maior exportador do País, superado apenas por São Paulo, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, e responde por cerca de 70% das exportações do Estado. A maior parte da produção no Estado é de soja, pecuária, avicultura, milho, trigo e suinocultura.

Fonte: www.betoricha.com.br

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Vídeos Beto Richa

Estão disponíveis ao público telespectador e da grande rede três vídeos do prefeito Beto Richa para o comercial do PSDB. Além de serem acessados pelo site do tucano e no site youtube, as imagens de 30 segundos estão como inserções durante a programação televisiva aberta.

Se você ainda não viu, aproveite!

Comercial 1
Programa mostra avanços de Curitiba e novas ideias para um novo Paraná.

video
http://www.youtube.com/soubetoricha#p/a/u/2/CfGUCONaOqk

Comercial 2
Programa mostra política de geração de empregos com cursos de qualificação, projetos na área de esporte e saúde para garantir qualidade de vida à população eatenção ao idoso.

video
http://www.youtube.com/soubetoricha#p/a/u/1/xso3KUI6qas

Comercial 3
Beto Richa fala de um novo jeito de governar. Como aprendeu com o seu pai, José Richa, a trabalhar muito para melhorar a vida das pessoas.

video

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Ibiporã é JPSDB!

A Chácara das Flores, no município de Ibiporã (14 km da cidade de Londrina) foi o cenário, no último sábado (21), de um grande encontro da JPSDB-PR. A Caravana da Juventude Tucana reuniu em clima de união e democracia mais de 100 jovens, diversas autoridades e líderes da região, que confraternizaram em prol de uma causa: a busca pela participação do jovem no cenário político.

O evento contou a presença do presidente da Câmara dos Vereadores de Ibiporã, Dr. João Odair Pelisson, dos coordenadores da JPSDB-PR Marcello Richa e Pablo Rossoni, do vereador de Maringá Evandro Júnior, do presidente da JPSDB Diogo Fenti, e demais vereadores dos municípios do Norte Pioneiro e de representantes da região.


Para o presidente da JPSDB Curitiba e coordenador da JPSBD-PR Marcello Richa, a Caravana da Juventude é uma forma de aproximar os jovens das causas políticas. “A juventude paranaense precisar estar unida para conhecer e eleger representantes tucanos, que se preocupam com os interesses dos jovens. Temos que saber o que é melhor para o nosso Estado e para o nosso país”, declarou.


Na ocasião, Richa defendeu que para o segmento jovem garantir a sua contribuição ao projeto que será apresentado no ano que vem pelo PSDB, é preciso apresentar organização e um discurso homogêneo. De acordo com Pablo Rossoni, a escolha do representante pela população ibiporaense ao governo do Estado deve ser pautada em uma pessoa que seja honesta e confiante, que além de tudo, tenha responsabilidade com a juventude. “A JPSDB-PR já tomou sua posição. Temos em mente que Beto Richa é um dos nomes mais competente para o pleito em 2010”, afirmou o coordenador da Juventude Tucana do Paraná.

Câmara
Antes do evento, a comitiva da Caravana da Juventude visitou a Câmara dos Vereadores à convite do presidente da JPSDB Ibiporã. Fenti ressaltou o importante trabalho que o Partido da Social Democracia Brasileira vêem desenvolvendo no município. “O PSDB faz uma política organizada e participativa no Norte Pioneiro”, disse.


No próximo dia 28 de novembro, a Caravana segue para o município de Dois Vizinhos e região Sudoeste. Estão programados encontros com lideranças locais e a visita a Expo Dois Vizinhos.

Mais fotos do evento no site da JPSDB-PR: www.jpsdb-pr.org.br
Mais informações: juventude@psdb-pr.org.br

Foz do Iguaçu é a 3° cidade brasileira mais violenta para jovens


O Ministério da Justiça e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgaram hoje um retrato da exposição dos jovens à violência. O levantamento toma por base 266 municípios com população acima de 100 mil habitantes e calcula para cada um o que chama de Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência.


Foz do Iguaçu aparece como a terceira cidade no ranking das mais violentas para jovens, atrás apenas de Itabuna (BA) e Marabá (PA).


Os jovens com idades entre 19 e 24 anos são as principais vitimas da violência no Brasil, segundo levantamento.


fonte: www.fabiocampana.com.br

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Richa anuncia R$ 750 mil para obras emergenciais contra inundações


O prefeito Beto Richa liberou hoje R$ 750 mil reais para obras emergenciais para corrigir problemas de inundações ao longo dos rios Belém, Barigui e outros córregos da cidade afetados pela chuva da noite da quinta-feira (19).

Segundo o Simepar, das 22h às 23h30, choveu em Curitiba 123,8 milímetros, praticamente a média de todo o mês de novembro, que é de 125 milímetros.


“Foi um volume atípico de chuva que, infelizmente, causou uma série de problemas localizados, mas a Prefeitura está tomando todas as providências, atendendo às famílias desabrigadas e iniciando as obras necessárias para retomar a normalidade”, disse o prefeito, que nesta sexta visitou o local onde o rio Mossunguê transbordou e a água arrastou a galeria de drenagem, abrindo um buraco no cruzamento das ruas Eduardo Sprada e Luiz Tramontin, no Campo Comprido.


Richa determinou também a construção imediata de uma ponte reforçada de madeira naquele ponto da rua Eduardo Sprada para restabelecer a ligação viária entre o Campo Comprido e o Centro. A obra definitiva deve ser concluída em quatro meses. Ouvindo moradores da comunidade local, o prefeito determinou que a Companhia de Habitação Popular de Curitiba (Cohab) faça um estudo urgente para atender as famílias que vivem à beira do rio, sob o risco de alagamentos no Jardim Santos Andrade, na mesma região.


Fonte: Fábio Campana

JPSDB-PR em Ibiporã

O próximo destino da Caravana da Juventude do Paraná é o município de Ibiporã (norte do Estado), no sábado, dia 21 de novembro. O encontro promovido pelo presidente da JPSDB Ibiporã, Diogo Fenti, receberá o ex vice prefeito Nado Riberete (PSDB), os coordenadores da JPSDB Paraná, Marcello Richa e Pablo Rossoni e o vereador de Maringá Evandro Júnior (PSDB).

Segundo Fenti, além de mais de 150 jovens da região que já estão confirmados, lideranças políticas do município estarão presentes. O evento, que tem por objetivo promover a troca de experiências e aprendizado mútuo entre jovens, será realizado na Chácara das Flores (ver mapa), às 16h.

Já no dia 28 de novembro, a Caravana segue viagem para a região Sudoeste do Paraná. Estão na programação, eventos e reuniões nos municípios da região de Dois Vizinhos. Em breve mais informações.

Contamos com a sua presença!

Serviço:
Caravana da Juventude do Paraná - Ibiporã
Chácara das Flores (Estrada do Contorno Norte - sentido PR 090)
Dia 21 de novembro, às 16h
Entrada Franca.


Mapas:

Via município de Jataizinho





Via município de Londrina


Serra em Curitiba


Além da parceria do programa de saúde Mãe Curitibana - idealizado pelo vice prefeito e Secretário de Saúde de Curitiba, Luciano Ducci, e executado pelo prefeito Beto Richa (PSDB) implantado também no Estado de São Paulo sob o título Mãe Paulistana, o Governandor José Serra (PSDB) esteve ontem na capital paranaense para o lançamento de mais uma parceria entre a prefeitura de Curitiba e o Governo Paulista.

Elaborado por Serra - que já recebeu o título de Melhor Ministro da Saúde do Mundo na gestão do também tucano e ex-presidente FHC - o Mulher Paulistana, agora na versão curitibana - Mulher Curitibana - é um programa que visa a promoção, prevenção e rastreamento da saúde da mulher. Além de campanhas de incentivo pelos agentes de saúde, a paciente pode realizar exames específicos (como mamografia, colón do útero) e de rotina, como exames de diabetes, pressão, entre outros.

O grande evento que reuniu mais de 3 mil pessoas, em sua maioria mulheres, aconteceu no ExpoUnimed, na Universidade Positivo (UP). Muitas lideranças dos partidos marcaram presença, entre eles o Senador Álvaro Dias (PSDB), o Deputado Alceni Guerra (DEM) e o Presidente Estadual do PPS, Rubens Bueno. Deputados estaduais e federais, prefeitos do Estado, Secretários e vereadores de Curitiba, e lideranças comunitárias.

Manisfestações de aceitação aconteceram a todo momento durante o evento. Muito aplaudidos, Beto Richa e José Serra acreditam no sucesso do programa.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Beto Richa recebe título na Lapa


O prefeito de Curitiba, Beto Richa, recebe nesta terça-feira (17), às 20 horas, na Câmara de Vereadores da Lapa, o título de Cidadão Honorário do município. A homenagem é uma iniciativa do vereador João Carlos Leonardi Filho (PT do B).

“Beto Richa é um político digno de receber esta homenagem de nosso município pelos serviços prestados à saúde dos lapeanos. Através do Programa de Gestão de Saúde Plena, Curitiba atende inúmeros cidadão da Lapa”, justificou o vereador.

“Sinto prazer e orgulho por receber o título da legendária Lapa, de povo heróico, trabalhador e hospitaleiro. Estou honrado com o carinho e atenção dos lapeanos”, disse o prefeito de Curitiba. “Desde que assumi a Prefeitura de Curitiba, esta é a segunda homenagem que recebo da Lapa – a primeira foi a Medalha General Antonio Ernesto Gomes Carneiro, herói do Cerco da Lapa, em 1894”, lembrou Richa.

A gestão Beto Richa dá atenção especial à integração entre os municípios e o desenvolvimento de parcerias estratégicas regionais. “Curitiba está aberta à cooperação com todas as cidades paranaenses, na educação, na saúde, na segurança alimentar e demais áreas da gestão pública”, afirmou o prefeito de Curitiba.

Fonte: http://www.fabiocampana.com.br/

Formação Polítca Hoje


Hoje (17) às 20h será realizado, na sede do Diretório Estadual do PSDB, encontro sobre Formação Política da Juventude Tucana. A palestra será ministrada pelo cientista político e Secretário de Formação Política da JPSDB Curitiba, Paulo Krüger. A entrada é franca.

O evento organizado pela Executiva da JPSDB de Curitiba, propõe expor uma discussão sobre os ideias que movem o grupo tucano. Segundo Krüger, a reunião tem por objetivo definir e expor "a cara da JPSDB Curitiba". "Vamos trabalhar e deixar de forma simples e concreta quais são as expectativas e bandeiras de luta da nossa juventude de forma a não dar margem a contradições entre jovens tucanos", declara.

PARTICIPE!


Serviço:
Encontro de Formação Política da JPSDB Curitiba
Diretório Estadual do PSDB (Rua Reinaldino S. de Quadros, 292 - Alto da XV)
Dia 17 de novembro (terça-feira), às 20h
Informações (41) 3015-4545
Entrada Franca.

Depois do apagão, governo quer impor o caladão

As tentativas dos ministros do governo Lula de tentar esconder os fatos e calar a nação sobre as causas e conseqüências do apagão chegaram ao ponto de, aparentemente, irritar um especialista no assunto, o próprio Presidente da República que esta semana tentou negar até o mensalão.

Demonstrando a esperteza de sempre para nunca entrar em dividida ou navegar em ventos descendentes, Lula resolveu dar um "caladão" na sua turma.

Ao tentar proclamar ao Brasil, na quinta-feira (12), que a necessidade de esclarecimentos em torno do apagão "está encerrada", a ministra do maior apagão da história do Brasil, Dilma Rousseff, voltou a exercer a face arrogante, autoritária e subperonista do governo petista – como bem alertou em artigo recente o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

O que a ex-ministra toda poderosa de Minas e Energia tentou impor a mais de 60 milhões de brasileiros que passaram o maior sufoco é que o governo petista não se sente obrigado a dar explicações sobre um apagão que provocou pânico, mortes em hospitais, ameaçou a vida de bebês em UTIs, interrompeu a produção industrial, provocou o caos no trânsito e nos transportes públicos e até arrastões em São Paulo e Rio.

Se a ministra-candidata tivesse compromisso com a verdade, o governo petista, admitiria que o governo dos trabalhadores deixou de investir R$ 20 bilhões em infraestrutura só nos últimos 5 anos, como informou, nesta sexta-feira, "O Estado de S. Paulo".

Entre 2004 e 2008, o orçamento do governo petista previu R$ 72 bilhões para os Ministérios de Minas e Energia, Transportes, Comunicações, Integração Nacional e Cidade. Desse total foram empenhados R$ 52 bilhões. Os restantes R$ 20 bilhões ficaram nos cofres do Tesouro, por falta de competência operacional e administrativa para serem investidos. Os dados são do Siafi.

Outro dado revelador da inoperância do governo petista na área de infraestrutura, exatamente os setores que seriam a força do Programa de Aceleração do Crescimento, foi levantado pela ONG Contas Abertas e mostra que a Eletrobrás investiu, até agosto deste ano, R$ 2,8 bilhões, ou apenas 38% dos R$ 7,2 bilhões previstos.

Dilma Rousseff ficaria mais próxima da verdade se também admitisse que, em junho deste ano, dezenas de projetos de usinas hidrelétricas, num total de 19,5 mil MW de geração – quase 20% da capacidade instalada no país – estavam atrasados, segundo admite a Aneel, a agência de regulação comandada pela própria ministra.

Como a história das nações não perdoa a arrogância e a presunção, a ministra deveria se lembrar de uma de suas arengas. Em outubro de 2004, ela comentou o relatório anual da Agência Internacional de Energia e considerou precipitadas as avaliações de um risco de racionamento de energia: "Só haveria apagão se o governo não exercesse seu papel de governo."


Mas, aí chegou a noite de terça-feira, 10 de novembro de 2009, quando as luzes apagaram em 18 Estados do Brasil...

Fonte: Agência Tucana

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Entrevista: Fernando Francischini

Com mais de 15 anos prestados a inteligência policial e combate ao narcotráfico na Polícia Federal, o coordenador de assuntos de segurança pública do PSDB Paraná, Fernando Francischini, substituiu, não definitivamente, os coletes e os armamentos utilizados no dia-a-dia de um delegado por ações e projetos sociais. Com importantes operações no currículo - como o caso da “Operação Farrapos” em que foi realizada a prisão do mega traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadia, em agosto de 2007, e do caso Law Kin Chong, considerado o maior contrabandista do país - o londrinense de 39 anos está agora, à frente da primeira Secretaria Municipal Antidrogas do Brasil. Em um projeto inovador da atual gestão do prefeito tucano Beto Richa, a nova pasta realiza trabalhos sociais voltados à comunidade na área da prevenção ao uso e ao tráfico de drogas.

JPSDB-PR: Um delegado da PF como Secretário Municipal. O que representa isto a você?
Fernando Francischini: A experiência de anos junto às operações na PF serviu para entender que o combate ao tráfico de drogas não é só uma tarefa da polícia. Se quisermos mudar este quadro, e é o que a Secretaria propõe, é a partir de um trabalho junto à sociedade realizando projetos na área de educação e conscientização do jovem, acima de tudo.

JPSDB-PR: Qual o objetivo da Secretaria?
FF:
A Secretaria foi criada com alguns objetivos, como a prevenção ao uso indevido de drogas, a reinserção social de dependentes químicos na sociedade e projetos de geração de renda, em parceria com outras Secretarias Municipais e com a Fundação de Ação Social (FAS).

JPSDB-PR: Na sociedade, qual o papel da Antidrogas?
FF:
O papel principal é o trabalho de prevenção ao uso de drogas nas escolas, o treinamento de líderes comunitários e o acesso às famílias de informações para lidar com o assunto drogas.

JPSDB-PR: Uma das metas principais, segundo o site da Secretaria, é a diminuição dos índices de criminalidade na cidade. Como este processo é realizado?
FF:
Quando nós estávamos planejando a Secretaria notamos que os índices de criminalidade da cidade, principalmente os homicídios dolosos, tinham muita relação com o tráfico de drogas. Sendo assim, acreditamos que a partir de ações preventivas e educativas consiga obter a diminuição desses índices.

JPSDB-PR: Quais as ferramentas de atuação junto à sociedade?
FF: É através dos projetos que temos a execução dos nossos objetivos, como por exemplo, o Bola Cheia. Esta ferramenta alia esporte, cultura e lazer em escolas municipais no horário em que os jovens estariam nas ruas cometendo e sendo vítimas de crimes, durante a madrugada. As atividades são realizadas das 21h às 2h, e estamos com mais de 800 adolescentes atendidos nas nove regionais da cidade. É desenvolvida também, a Rede de Colaboração Curitibana e Metropolitana que é composta pelos agentes multiplicadores – líderes da comunidade – treinados pela Secretaria. A pessoa que integra a rede, o colaborador, recebe uma senha de acesso ao software de inteligência “Salomão”, para contribuir com informações que tenham haver com o trabalho de prevenção ao combate e consumo de drogas. Assim, a equipe repassa estes dados às polícias civil, militar e federal.

JPSDB-PR: Como a população pode contribuir?
FF:
A população pode ajudar trazendo informações, ajudando a mapear a cidade e apontando através de denúncias onde o tráfico está agindo e onde há o consumo de drogas.




JPSDB-PR: Como é realizado o trabalho de recuperação do usuário?
FF:
O atendimento médico e o encaminhamento de dependentes são feitos pela Secretaria Municipal de Saúde através de setores especializados do Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas, os Caps AD. O Caps trabalha com o compromisso da busca da abstinência, procurando com o apoio de medicação, terapias, oficinas, atividades esportivas e culturais, orientação à família e outras ações criar as condições para o usuário poder ficar sem drogas.

JPSDB-PR: De onde vêm a droga que é consumida em Curitiba?
FF:
Depende do tipo de droga. A cocaína vem da Bolívia, Colômbia e do Peru que são os principais países produtores da folha de coca. A folha de coca além de virar a cocaína, ela é matéria prima do crack. E geralmente esta droga entra no Brasil pelo Paraguai, Foz do Iguaçu, Guaíra ou pelo Lago de Itaipu. Já 99% da quantidade consumida de maconha na cidade e no Paraná vem do Paraguai, onde se encontram grandes plantações e chegam até o usuário a partir das mesmas portas que a cocaína. As drogas sintéticas tem um o caminho contrário. Geralmente são fabricadas na Europa, Oriente Médio ou na Ásia e entram pelos portos e aeroportos brasileiros.

JPSDB-PR: Há produção de droga no estado?
FF:
Não. O que existe é um refino “mal feito” da pasta base da cocaína, onde são misturado outros ingredientes para aumentar a quantidade, o peso, e ser vendido.

JPSDB-PR: Onde são os locais da cidade que as drogas estão mais freqüentes?
FF:
Onde tem mais ocorrências de tráfico atendidas pela polícia militar é o Centro. Já as ocorrências de apreensões de drogas estão focadas em uma região de quatro bairros: Cidade Industrial de Curitiba (CIC), Sítio Cercado, Uberaba e o Cajuru.

JPSDB-PR: A Secretaria tem como evitar que esta droga chegue até a população?
FF:
A Secretaria vem trabalhando em parcerias com as polícias recebendo informações. Mais o grande serviço feito para impedir a chegada das drogas até a população é pela polícia. Já nós trabalhamos na parte de conscientização, educação e prevenção do jovem recusar as drogas, já que ela está presente em todos os lugares.

JPSDB-PR: Cada vez mais acompanhamos através da mídia assassinatos onde as vítimas têm alguma relação com as drogas. Como pode ser resolvido este problema?
FF:
É através de um trabalho educativo e preventivo com a diminuição da quantidade de usuários e dependentes químicos, atingindo assim a criminalidade. Porque é a partir do dinheiro que movimenta a estrutura do trafico, que se compra arma e gera violência. A gente acredita que com as nossas ações paralelamente com as ações de repressão da policia, podemos ter um resultado melhor do que a gente tem hoje.


Mais informações: http://www.antidrogas.curitiba.pr.gov.br/entrada.html
Fotos: ACS SAM / Google Imagens.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Nota de repúdio ao conteúdo político do ENADE

NOTA DE REPÚDIO

09 de Novembro de 2009



A Juventude do PSDB
do Paraná repudia Governo Federal ao fazer com que o ENADE (ver imagem anexada), um instrumento de acompanhamento da situação do Ensino Superior em nosso país, se tornasse um meio de propaganda de uma ideologia barata e eleitoreira.


A questão que "inocenta" o Lula e demoniza os críticos e a imprensa é mais uma prova do projeto de poder pessoal levado a cabo pelo presidente.


A Juventude do PSDB do Estado do Paraná não pode aceitar calada o fato de as instituições democráticas serem constantemente prostituídas, da maneira com que o Governo Lula vem sistematicamente fazendo.


O Presidente Fernando Henrique Cardoso ainda essa semana alertou o país que o " 'autoritarismo popular' vai minando o espírito da democracia constitucional. Essa supõe regras, informação, participação, representação e deliberação consciente. Na contramão disso tudo, vamos regressando a formas políticas do tempo do autoritarismo (...)". Vamos ainda mais longe, do uso da máquina pública que o Governo Lula faz na propaganda de endeusamento de seus feitos (mal feitos e superfaturados), lembram muito a propaganda Nazista.


O PSDB é o partido da Social-Democracia, foi o partid
o de Franco Montoro, Mário Covas e José Richa, o PSDB é o partido de administrações exemplares, como a de Fernando Henrique Cardoso, José Serra, Aécio Neves e de Beto Richa. A Juventude do PSDB de Paraná acredita que é através destes exemplos de respeito à democracia que o país deve pautar as mudanças que tanto precisa


Marcello Richa

Pablo Rossoni

Edson Luiz Lau Filho

Diogo Fenti

Evandro Junior


ANEXO






Transcrição:


Questão 19


Quando o Presidente Luis Inácio Lula da Silva afirmou que a crise financeira mundial era um tsunami no exterior, mas no Brasil, seria uma "marolinha" vários veículos da mídia criticaram a fala presidencial. Agora é a imprensa internacional que lembra e confirma a previsão de Lula.


Considerando a realidade atual da economia, no exterior e no Brasil, é CORRETO afirmar que houve, por parte dos críticos:


A - Atitude preconceituosa

B -Irresponsabilidade

C - Livre exercício da crítica

D - Manipulação política da mídia

E - Prejulgamento

Beto garante R$ 152,9 milhões para transporte


O prefeito Beto Richa conseguiu a garantia do Governo Federal do repasse de R$ 152,9 milhões para a implantação do Sistema Integrado de Mobilidade (SIM) que prevê uma série de obras em Curitiba e na região metropolitana.

Durante encontro nesta terça (10) com os ministros do Planejamento, Paulo Bernardo, das Cidades, Márcio Fortes, e do Esporte, Orlando Silva, Beto defendeu também a implantação da primeira linha de metrô na capital paranaense. Tanto o SIM como o Metrô Curitibano, são obras prioritárias para o projeto da Copa do Mundo 2014. Curitiba será uma das sedes.
Beto disse aos ministros que "O metrô é uma obra importante para Curitiba na área de mobilidade, por isso solicitamos ao governo federal que continue avaliando a possibilidade de nos ajudar neste projeto". Ministros e técnicos dos três ministérios e também da Casa Civil declararam que o debate sobre o investimento do Governo Federal no Metrô Curitibano continuará em discussão durante reuniões técnicas.

O primeiro trecho do Metrô Curitibano,a Linha Azul,tem uma extensão de 13km com 12 estações de embarque e desembarque, além do pátio de estacionamento dos trens e áreas de manutenção. Com base nas últimas informações apuradas pelas equipes que trabalham nos estudos e projetos de engenharia do Metrô Curitibano, Beto pediu o apoio do Governo Federal na implantação da linha, para a qual são necessários, de acordo com os levantamentos feitos até agora, R$ 960 milhões do Governo Federal, do total de R$ 1,440 bilhão necessário para o primeiro trecho. Os R$ 152,9 milhões garantidos pelo Governo Federal serão utilizados para a implantação do SIM com a ligação Aeroporto-Rodoviária, pela avenida Comendador Franco (Avenida das Torres), além de obras na avenida Cândido de Abreu, onde será implantada a primeira linha do ônibus Ligeirão, que ligará o Boqueirão ao Centro Cívico com menos pontos de parada.

Serão destinados R$ 68,2 milhões para o Sistema Integrado de Mobilidade: R$ 58,2 milhões para Curitiba e R$ 10 milhões para a Região Metropolitana. Dos R$ 79,8 milhões de investimentos para a ligação Aeroporto-Rodoviária, R$ 29,8 milhões virão para obras do Estado e R$ 50 milhões para as obras da Prefeitura de Curitiba, que incluem três trincheiras, nos cruzamentos com as ruas Henrique Mehl, Chile e Francisco H. dos Santos.
Ao Governo do Estado cabe a trincheira da Rui Barbosa, em São José dos Pinhais, obra que já está em execução. As obras na avenida Cândido de Abreu estão orçadas em R$ 4,9 milhões. No caso da Avenida das Torres, a Prefeitura ainda fará uma análise técnica e econômica da possibilidade de realocação das torres de alta tensão, localizadas no canteiro central da avenida, atendendo à solicitação dos técnicos do Governo Federal.

Beto também pediu um estudo quanto à possibilidade de o Governo Federal garantir recursos de R$ 15 milhões para a reforma da rodoviária de Curitiba. O Sistema Integrado de Mobilidade prevê prioridade para os ônibus nos semáforos; uso de câmeras de circuito fechado de televisão para monitoramento do transporte coletivo e do trânsito em tempo real; painéis eletrônicos informando aos motoristas as condições das principais vias; mais rapidez em operações de emergência de trânsito, câmeras nos ônibus, estações-tubo, terminais e canaletas com um novo sistema de segurança no transporte coletivo; novo sistema de informação aos passageiros; aprimoramento das análises de tráfego e de condições ambientais, além de outros componentes.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Confiança: internet e rádio



Do Portal Comunique-se

Rádio e internet são as mídias de maior credibilidade, revela pesquisa.

Um estudo realizado pelo Instituto Vox Populi, encomendado pela Máquina da Notícia, aponta que o rádio e a internet são as mídias que despertam mais credibilidade entre os brasileiros. Em uma escala de 1 a 10, o rádio conquistou a maior nota (8,21), quase empatando com a internet (8,20), seguidos pela TV (8,12), jornal (7,99), revista (7,79) e redes sociais (7,74).

A pesquisa mostrou que as mídias apontadas pela credibilidade não são necessariamente as mais acessadas, já que a TV é vista pela maioria dos respondentes (99,3%), seguida por rádio (83,5%), jornal impresso (69,4%), internet - sites de notícias e blogs de jornalistas - (52,8%), revista impressa (51,1%), redes sociais - Twitter, Orkut, Facebook, etc - (42,7%), a versão online dos jornais impressos (37,4%) e a versão online das revistas impressas (22,8%).

O economista e coordenador da pesquisa, Luis Contreras, consultor do Grupo Máquina, destaca o avanço das redes sociais, que se aproximam do índice de credibilidade das demais fontes de informação. “Entre os usuários dessa nova mídia, 40% consideram-na como de credibilidade muito alta. Isso nos mostra claramente que não podemos ignorar o poder das redes sociais na formação de opinião”, enfatiza.

Entre os principais meios de informação, a TV continua na liderança (55,9%), seguida pela internet - sites de notícias/blogs jornalísticos - (20,4%), jornal impresso (10,5), rádio (7,8%), internet - redes sociais - 2,7%, jornal online (1,8%), revista impressa (0,8%) e revista online (0,1%).

O estudo entrevistou 2.500 pessoas maiores de 16 anos, entre 25/08 e 09/09, no Distrito Federal e nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Imagem: Google.

Olha o subperonismo aí, gente! por Arnaldo Jabor


Tenho saudade de 94. O Plano Real tinha dado certo, o Brasil ganhou a Copa do Mundo e foi eleito um presidente com palavras novas, da elite cultural progressista que sempre esteve fora do poder. FHC venceu, apesar da inveja de seus colegas de Academia e trouxe uma nova "agenda progressista", que até então se resumira a um confuso sarapatel de "rupturas" revolucionárias, vagos sonhos operários, numa algaravia de conceitos leninistas, getulistas, terceiro-mundistas que nos levaram sempre a derrotas desde 1935 até 1968.

Além do Lula de 1980, com sua política sindical de resultados, uma primitiva social-democracia que fez de Lula um importante renovador político (depois cooptado pelos bolchevistas desempregados), a chegada de FHC foi o único fato novo. Apesar das críticas mecanicistas que sofreu ("neoliberal", submisso a Washington, aliado a ACM, etc."...), nada apagou sua novidade: vitória sobre a inflação, a substituição da utopia pela "política do possível", troca da ideia de "solução" por "processo", busca de uma república democrática.

Pela primeira vez na vida, vi uma mudança séria no País, que hoje é destratada vergonhosamente pelos petistas. (Dilma disse ontem: "na campanha vamos comparar 2002 com 2009!" - fingindo ignorar que tudo de bom que Lula herdou já estava feito e que o surto de inflação do fim do mandato de FHC veio pelo medo da vitória do Lula).

FHC chegara numa época propícia, depois do trauma da Era Collor, que nos dera fome de limpeza ética e de organização republicana.

Os aliados de FHC (PFL, PMDB, etc.) ainda estavam amedrontados depois da chuva de lixo do período Collor e essa provisória timidez dos fisiológicos permitiu que FHC usasse as alas mais "modernas" do "Atraso" (oh... supremo oxímoro!...) para introduzir práticas renovadoras. Mas nada disso a velha Academia percebeu - só a eleição de Lula foi saudada pelos velhos intelectuais como "verdadeira", como uma injeção de "povo" no mundo "de elite".

No entanto, os anos FHC foram um saneamento básico, uma psicanálise do imaginário político, uma mudança fundamental de agenda, sem a qual estaríamos batendo panelas na rua. Ele deixou uma "herança bendita", agora em plena desconstrução pelos lulo-pelegos.

No primeiro governo de Lula, o PT e seus teóricos queriam enfiar marxismo na "insuficiente democracia". Deu no mensalão e outras práticas "revolucionárias". Até que fomos salvos pelo Roberto Jefferson, o herói da "corrupção autocrítica", que tirou os bolchevistas de circulação.

A importância da administração e das reformas internas, a importância de sutis articulações interpartidárias está sendo substituída pela truculência dos pelegos chegados ao poder, para consolidar empregos, pois sabem que, se Dilma não vencer, poderão perder boquinhas preciosas.

A verdade é que os petistas nunca acreditaram na "democracia burguesa", como disse um intelectual da USP - "democracia é papo para enrolar o povo". Não entenderam com suas doenças infantis que a democracia não é um meio, mas um fim em si mesmo; ou melhor, até entendem, mas não a querem. Eu já achei, no meu romantismo idiota, que eles pensavam utopicamente, com fins imaginários, mas nobres. Não. Nada disso; tudo que querem é emprego, poder pelo poder e grana. Tudo que estão construindo, com a invejável fé militante que têm (viram, tucanos otários?), é um novo patrimonialismo de Estado, com a desculpa de que "em vez de burgueses mamando na viúva, nós, do povo, nela mamaremos". E tudo isso em nome do "povo", no raciocínio deslumbrado de Lula, lutando por si mesmo: "Eu sou do povo; logo, luto pelo povo."

Hoje, vemos que esta euforia da petista no poder mesmo com 80 por cento de Ibope, com a economia mundial enfiando dólares aqui, é um regresso ao passado. Alguma coisa essencial (que quase ninguém enxerga) está fazendo água no País, ou melhor, os furos já estão sendo feitos no navio que vai afundar mais tarde. O horror brasileiro está retomando sua forma inicial, como o rabo de um lagarto se recompondo. Já dá para ouvir a "ouverture" da ópera-bufa, a volta da tradicional maldição do "Mesmo", a empada maldita de fisiologismo, de estamentos sindicalistas tomando fundos de pensão para transformá-los em instrumentos de corporativismo sindical. Tudo farão pelo "controle", pelo Estado sindicalista, pois o que mais odeiam e temem é a sociedade criando um país dentro da democracia.

Neste momento que vivemos, com intelectuais fascinados pelo carisma midiático do governo (que acusa a oposição de sê-lo), FHC escreveu um artigo essencial: "Para onde vamos?"

Pronto. Começaram os xingamentos, pois ele exibiu a verdade sinistra do que os petistas estão zelosamente construindo para o futuro.

Cito: "O DNA do "autoritarismo popular" vai minando o espírito da democracia constitucional (...) Devastados os partidos, se Dilma ganhar, sobrará um subperonismo (o lulismo) contagiando os dóceis fragmentos partidários, uma burocracia sindical aninhada no Estado e, como base do bloco de poder, a força dos fundos de pensão." E mais: "Partidos fracos, sindicatos fortes, fundos de pensão convergindo com os interesses de um partido do governo e para eles atraindo sócios privados privilegiados - eis o bloco subperonista que virá."

Acho que o artigo de FHC é o diagnóstico de nosso momento. Xingam-no de "inveja", "rancor", etc... mas, é na mosca. Dá medo pensar no que pode vir, a partir dos milhões que vão gastar em 2010 para manter o poder - só a campanha oficial está orçada em R$ 250 milhões.

No entanto, tenho esperança de que FHC esteja errado.

Por duas razões:

Primeiro, a economia mundial continuará injetando mutações no País, obrigando-o a se modernizar, para além desta política vagabunda tecida nas alianças corruptas.

A outra esperança é a famosa incompetência dos lulo-sindicalistas, que não conseguirão consolidar esse plano ambicioso de um subperonismo. São uns trapalhões oportunistas. O atraso nos livrará de mais atraso. Ou seja: só a esculhambação nacional nos salvará do subperonismo. Se Deus quiser.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Câmara Federal abre sexta edição do Parlamento Jovem

Começou nesta segunda-feira (9) a 6ª edição do Parlamento Jovem, encontro que reúne na Câmara 78 estudantes do ensino médio, entre 16 e 22 anos, de escolas públicas e particulares de todos os estados. A iniciativa ocorre desde 2003 a partir de uma proposta do deputado Lobbe Neto (SP). A intenção é aproximar os jovens da política e possibilitar aos alunos a vivência de uma jornada parlamentar na Câmara.

Sessão plenária - Neste primeiro dia de atividades, os participantes acompanharam um painel sobre Processo Legislativo e registraram candidaturas à Mesa Diretora e à presidência das comissões.Nesta terça-feira (10) ocorrerá no Plenário Ulysses Guimarães a sessão solene para diplomação e posse dos parlamentares jovens a partir das 9h. Durante toda a semana, os estudantes vivenciarão o dia a dia do Congresso. Na quinta-feira, Lobbe Neto pretende debater com eles a participação do jovem na política.

Os integrantes do Parlamento Jovem são pré-selecionados pelas secretarias de educação de seus estados a partir de projeto de lei apresentados pelo candidatos e analisados por suas escolas.

Fonte: Diário Tucano

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Café com a Juventude


A JPSDB Curitiba convida todos os jovens a discutirem assuntos sociais, políticos e os temas de maior relevância na mídia, amanhã (10), terça-feira, a partir das 20h30. O local do encontro é a Taberna Curitibana , próximo a Reitoria da UFPR.

“O Café com a Juventude é uma iniciativa que visa discutir política e assuntos relacionados ao social de uma forma divertida e descontraída”, declara o presidente da JPSDB Curitiba, Marcello Richa. Os encontros acontecem a cada 15 dias, sempre às terças-feiras. Convide seus amigos! Esperamos vocês!

Serviço:
Café com a Juventude
Dia 10 de novembro, terça-feira, às 20h30
Taberna Curitibana (Rua XV de Novembro, 1518 - Centro)
Informações:
jpsdbcuritiba@gmail.com.

sábado, 7 de novembro de 2009

Vox Populi: Tucano José Serra dispara na frente

De Lauro Jardim:


Uma pesquisa nacional do Vox Populi concluída na segunda-feira passada confirmou a folgada liderança de José Serra na corrida presidencial. Ele tem 40% das intenções de voto. É mais do que o dobro dos 15% obtidos por Dilma Rousseff e mais do que o triplo dos 12% registrados por Ciro Gomes. Marina Silva ficou com 5%. Nesse quadro, Serra levaria no primeiro turno.


Quando Aécio Neves é apresentado como candidato tucano no lugar de Serra, constatou-se uma surpresa: Aécio superou Dilma Rousseff pela primeira vez numa pesquisa do Vox Populi.


Fonte: Blog do Campana

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Richa apresenta o Contrato de Gestão aos alunos de Direito da UP


O prefeito Beto Richa apresentou nesta quarta-feira (4) o Contrato de Gestão de Curitiba a alunos do 5º ano de Direito da Universidade Positivo. Richa apresentou os principais programas da Prefeitura, desde 2005, e os resultados positivos das ações.


"É muito importante estar aqui falando para futuros profissionais de Direito de uma das mais renomadas instituições de ensino do Paraná. É a continuidade de um trabalho que estamos aprimorando desde a base, e sem dúvida estamos no caminho certo, pois o ensino oferecido pelas escolas municipais de Curitiba é considerado o melhor do Brasil", afirmou Richa.


O prefeito Beto Richa é o nome da turma de Direito que está se formando. Luanna Toniolo, presidente da comissão de formatura, destacou que a escolha do nome do prefeito foi feita através de votação.


"A escolha do nome de Beto Richa se deu pela proximidade com a nossa realidade, da nossa cidade, e pelo perfil do profissional de Direito, que é estar atento à gestão municipal e aos compromissos firmados pelos nossos governantes. O Contrato de Gestão instituído pelo prefeito é um instrumento legal, inovador, que permite a todos os cidadãos acompanharem de forma transparente o que acontece na nossa cidade", disse Luanna.


Participaram da palestra, além dos estudantes, o vice-reitor da Universidade Positivo, José Pio Martins, o coordenador adjunto do curso de Direito Alexandre Quadros e o vereador Sabino Picolo.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Curso gratuito de inglês vai preparar 40.000 jovens para a Copa 2014



O prefeito Beto Richa anunciou nesta quarta-feira (4) a abertura das inscrições para o curso gratuito de inglês que pretende capacitar 40.000 jovens para a Copa do Mundo de 2014, que terá jogos em Curitiba. A proposta é capacitar jovens para atendimento a turistas e a delegações estrangeiras. O curso é uma ação do programa Lapidando Talentos, do Curitiba Tecnoparque, coordenado pela Agência Curitiba de Desenvolvimento, por meio do programa Lapidando Talentos e se destina a estudantes do Ensino Médio, da rede pública de ensino.


"É mais um esforço de Curitiba para confirmar o preparo da cidade para se tornar a melhor subsede da Copa de 2014. Temos o reconhecimento internacional, infraestrutura consolidada e estaremos ainda mais capacitados a receber visitantes, torcedores e clubes internacionais de futebol com a participação desses jovens no nosso trabalho", diz o prefeito Beto Richa.


As inscrições poderão ser feitas até 24 de novembro, somente pela internet, nos seguintes sites: www.agenciacuritiba.com.br e www.curitiba.pr.gov.br . A Prefeitura oferece acesso gratuito à internet nos Faróis do Saber, nas escolas municipais e nas Ruas da Cidadania. As aulas acontecerão em escolas integradas ao programa Comunidade Escola. O local poderá ser escolhido pelo candidato ao preencher a ficha de inscrição. A data do início das aulas também, de acordo com a programação da primeira etapa da capacitação.


O curso acontecerá na modalidade ensino à distância. Com 20 semanas de duração, terá 3 mil vagas numa primeira etapa, que vai de novembro a dezembro próximo. A primeira turma começará o curso no próximo dia 14. A última turma do ano iniciará as aulas no dia 5 de dezembro. As próximas turmas iniciarão o curso nos dias 21 de novembro, 28 de novembro e 5 de dezembro.


A meta do programa é capacitar 40 mil jovens até 2014. Mesmo com o início das aulas no dia 14, as inscrições poderão ser feitas até 24 de novembro. A Agência Curitiba fornecerá todo o material didático. Os alunos serão capacitados também para outras oportunidades e eventos internacionais em Curitiba, como o WTCC - Campeonato Mundial de Carros de Turismo, da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).


"A Prefeitura estendendo a mão para a primeira caminhada dos jovens no mercado de trabalho. É uma ação inédita e inovadora, que vai abrir uma enorme janela de oportunidade para milhares de jovens, aumentando sua competitividade oferecendo uma ferramenta essencial, que é a língua inglesa", afirma Juraci Barbosa Sobrinho, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento.


Programa promove inclusão social
Aos alunos que atingirem média final acima de 75%, será ofertada a possibilidade de participação no Programa Lapidando Talentos - TI, satisfeitos os requisitos de seleção, para capacitação em Programação Trainee em Tecnologia da Informação (TI), que em outubro formou a primeira turma de programadores, com 23 alunos. Dos formandos, 16 estão empregados.O programa integra as ações a Prefeitura para fomentar o capital intelectual dos jovens curitibanos, permitindo que obtenham o conhecimento para a inclusão social e o sucesso de seus futuros empreendimentos.


Podem participar do Lapidando Talentos jovens que tenham concluído ou estejam cursando o terceiro ano do ensino médio em escolas da rede pública de Curitiba e Região Metropolitana, a partir dos 17 anos.


Serviço
Informações sobre o programa: http://www.agencia.curitiba.pr.gov.br/publico/conteudo.aspx?codigo=60.


Fonte:www.curitiba.pr.gov.br

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Para onde vamos? por Fernando Henrique Cardoso


A enxurrada de decisões governamentais esdrúxulas, frases presidenciais aparentemente sem sentido e muita propaganda talvez levem as pessoas de bom senso a se perguntarem: afinal, para onde vamos? Coloco o advérbio “talvez” porque alguns estão de tal modo inebriados com “o maior espetáculo da terra”, de riqueza fácil que beneficia a poucos, que tenho dúvidas. Parece mais confortável fazer de conta que tudo vai bem e esquecer as transgressões cotidianas, o discricionarismo das decisões, o atropelo, se não da lei, dos bons costumes. Tornou-se habitual dizer que o governo Lula deu continuidade ao que de bom foi feito pelo governo anterior e ainda por cima melhorou muita coisa. Então, por que e para que questionar os pequenos desvios de conduta ou pequenos arranhões na lei?

Só que cada pequena transgressão, cada desvio, vai se acumulando até desfigurar o original. Como dizia o famoso príncipe tresloucado, nesta loucura há método. Método que provavelmente não advenha do nosso Príncipe, apenas vítima, quem sabe, de apoteose verbal. Mas tudo o que o cerca possui um DNA que, mesmo sem conspiração alguma, pode levar o país, devagarinho, quase sem que se perceba, a moldar-se a um estilo de política e a uma forma de relacionamento entre Estado, economia e sociedade, que pouco têm a ver com nossos ideais democráticos.

É possível escolher ao acaso os exemplos de “pequenos assassinatos”. Por que fazer o Congresso engolir, sem tempo para respirar, uma mudança na legislação do petróleo mal explicada, mal ajambrada? Mudança que nem sequer pode ser apresentada como uma bandeira “nacionalista”, pois se o sistema atual, de concessões, fosse “entreguista” deveria ter sido banido, e não foi. Apenas se juntou a ele o sistema de partilha, sujeito a três ou quatro instâncias político-burocráticas para dificultar a vida dos empresários e cevar os facilitadores de negócios na máquina pública. Por que anunciar quem venceu a concorrência para a compra de aviões militares se o processo de seleção não terminou? Por que tanto ruído e tanta ingerência governamental em uma companhia (a Vale) que, se não é totalmente privada, possui capital misto regido pelo estatuto das empresas privadas? Por que antecipar a campanha eleitoral e, sem qualquer pudor, passear pelo Brasil às custas do Tesouro (tirando dinheiro do seu, do meu, do nosso bolso...) exibindo uma candidata claudicante? Por que, na política externa, esquecer-se de que no Irã há forças democráticas, muçulmanas inclusive, que lutam contra Ahmadinejad e fazer mesuras a quem não se preocupa com a paz ou os direitos humanos?

Pouco a pouco, por trás do que podem parecer gestos isolados e nem tão graves assim, o DNA do “autoritarismo popular” vai minando o espírito da democracia constitucional. Essa supõe regras, informação, participação, representação e deliberação consciente. Na contramão disso tudo, vamos regressando a formas políticas do tempo do autoritarismo militar, quando os “projetos de impacto” (alguns dos quais viraram “esqueletos”, quer dizer obras que deixaram penduradas no Tesouro dívidas impagáveis) animavam as empreiteiras e inflavam os corações dos ilusos: “Brasil, ame-o ou deixe-o”. Em pauta, temos a transnordestina, o trem-bala, a Norte-Sul, a transposição do São Francisco e as centenas de pequenas obras do PAC, que, boas algumas, outras nem tanto, jorram aos borbotões no orçamento e minguam pela falta de competência operacional ou por desvios barrados pelo TCU. Não importa: no alarido da publicidade, é como se o povo já fruísse os benefícios: “Minha casa, minha vida”; biodiesel de mamona, redenção da agricultura familiar; etanol para o mundo e, na voragem de novos slogans, pré-sal para todos.

Diferentemente do que ocorria com o autoritarismo militar, o atual não põe ninguém na cadeia. Mas da própria boca presidencial saem impropérios para matar moralmente empresários, políticos, jornalistas ou quem quer que seja que ouse discordar do estilo “Brasil potência”. Até mesmo a apologia da bomba atômica como instrumento para que cheguemos ao Conselho de Segurança da ONU – contra a letra expressa da Constituição – vez por outra é defendida por altos funcionários, sem que se pergunte à cidadania qual o melhor rumo para o Brasil. Até porque o presidente já declarou que em matéria de objetivos estratégicos (como a compra dos caças) ele resolve sozinho. Pena que tivesse se esquecido de acrescentar “l’État c’est moi”. Mas não esqueceu de dar as razões que o levaram a tal decisão estratégica: viu que havia piratas na Somália e, portanto, precisamos de aviões de caça para defender “nosso pré-sal”. Está bem, tudo muito lógico.

Pode ser grave, mas, dirão os realistas, o tempo passa e o que fica são os resultados. Entre estes, contudo, há alguns preocupantes. Se há lógica nos despautérios, ela é uma só: a do poder sem limites. Poder presidencial com aplausos do povo, como em toda boa situação autoritária, e poder burocrático-corporativo, sem graça alguma para o povo. Este último tem método. Estado e sindicatos, Estado e movimentos sociais estão cada vez mais fundidos nos altos-fornos do Tesouro. Os partidos estão desmoralizados. Foi no “dedaço” que Lula escolheu a candidata do PT à sucessão, como faziam os presidentes mexicanos nos tempos do predomínio do PRI. Devastados os partidos, se Dilma ganhar as eleições, sobrará um subperonismo (o lulismo) contagiando os dóceis fragmentos partidários, uma burocracia sindical aninhada no Estado e, como base do bloco de poder, a força dos fundos de pensão. Estes são “estrelas novas”. Surgiram no firmamento, mudaram de trajetória e nossos vorazes mas ingênuos capitalistas recebem deles o abraço da morte. Com uma ajudinha do BNDES, então, tudo fica perfeito: temos a aliança entre o Estado, os sindicatos, os fundos de pensão e os felizardos de grandes empresas que a eles se associam.

Ora dirão (já que falei de estrelas), os fundos de pensão constituem a mola da economia moderna. É certo. Só que os nossos pertencem a funcionários de empresas públicas. Ora, nessas, o PT, que já dominava a representação dos empregados, domina agora a dos empregadores (governo). Com isso, os fundos se tornaram instrumentos de poder político, não propriamente de um partido, mas do segmento sindical-corporativo que o domina. No Brasil, os fundos de pensão não são apenas acionistas – com a liberdade de vender e comprar em bolsas – mas gestores: participam dos blocos de controle ou dos conselhos de empresas privadas ou “privatizadas”. Partidos fracos, sindicatos fortes, fundos de pensão convergindo com os interesses de um partido no governo e para eles atraindo sócios privados privilegiados, eis o bloco sobre o qual o subperonismo lulista se sustentará no futuro, se ganhar as eleições. Comecei com para onde vamos? Termino dizendo que é mais do que tempo de dar um basta ao continuísmo antes que seja tarde.

Café com a Juventude hoje!


Nesta terça (03/11) às 20:30, teremos outro encontro da Juventude Tucana de Curitiba.

A cada 15 dias às terças nos encontramos afim de fortalecermos nossos laços e aumentar o diálogo entre todos.

Este encontro acontecerá no Saudosa Maloca Bar e Gastronomia, na Rua Senador Xavier da Silva, 242, São Francisco

Contamos com a presença de todos!

Beto na UP


A JPSDB Curitiba convida todos a participar, amanhã (04), às 9h30, da palestra “Gestâo Municipal: A Experiência de Curitiba”, com o prefeito de Curitiba, Beto Richa. O evento promovido pelos alunos de direito da Universidade Positivo (UP) é realizado no auditório do bloco Bege da instituição. A entrada é franca.

O vice-presidente do PSDB do Paraná e prefeito reeleito com mais de 77% dos votos válidos da capital paranaense já levou a palestra para todas as regiões do Estado. No encontro, Richa explora o sucesso da administração e os principais programas desenvolvidos para a cidade.

Serviço:
Palestra "Gestão Municipal: A Experiência de Curitiba" com o Prefeito Beto Richa
Dia 04 de novembro, às 9:30h
Bloco Bege - Universidade Positivo (Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, 5300 - Campo Comprido)
Mais informações (41) 3317-3000.