segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Beto Richa reúne bancada federal do Paraná

Da Aen

O governador Beto Richa (PSDB) recebe a bancada federal do Paraná para um encontro na próxima segunda-feira (26), no Palácio das Araucárias, em Curitiba. O objetivo do governador é conversar com deputados e senadores sobre as prioridades do Paraná no projeto de Lei Orçamentária de 2012 e no projeto do Plano Plurianual para o período 2012-2015.

Os dois projetos também serão objeto de uma audiência pública, no próximo dia 30, no Plenarinho da Assembleia Legislativa do Paraná, para discutir e receber sugestões e propostas da população.

Os deputados federais têm até 7 de outubro para apresentar emendas aos dois projetos, que estão em análise no Congresso Nacional. O Governo do Estado entende que é necessária uma ação articulada para definir e defender projetos paranaenses para os quais serão requisitados recursos federais. As propostas de emendas devem ser subscritas por um deputado federal ou senador. Cada um deles pode apresentar até 25 emendas ao projeto de orçamento da União.

Participam do encontro o secretário Alceni Guerra, chefe do escritório do Paraná em Brasília, e os secretários estaduais do Planejamento, Cássio Taniguchi; da Fazenda, Luiz Carlos Hauly; e da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.



domingo, 25 de setembro de 2011

Curitiba em 2º no ranking mundial de equilíbrio ambiental

Curitiba é a única cidade da América Latina no ranking das 10 mais de resiliência ambiental feito pelo especialista inglês Boyd Cohen, em artigo publicado na revista canadense Corporate Knights. O ranking é liderado por Copenhague, com Curitiba em segundo lugar. Depois, vêm as seguintes cidades: Barcelona, Estocolmo, Vancouver, Paris, São Francisco, Nova York, Londres e Tóquio.

A cidade ambientalmente resiliente é aquela capaz e disposta a retornar a seu estado de equilíbrio ecológico após passar por intenso processo de urbanização. "É mais um reconhecimento internacional às ações de Curitiba com foco na sustentabilidade", diz o prefeito Luciano Ducci.

Boyd Cohen analisou comprometimento político, densidade populacional, trânsito, uso de energias renováveis, emissões de gás carbônico, mitigação de efeitos climáticos, planos de adaptação e extensão territorial de parques em cidades com mais de 600 mil habitantes.

Sobre Curitiba, Cohen avaliou que a cidade promove, há quatro décadas, uma "urbanização verde", com destaque para o sistema de transporte, a quantidade de áreas verdes e a criação de parques ao longo dos rios e canais do município para combater cheias.

Boyd Cohen é presidente do CO2 IMPACT, companhia do Canadá que atua em projetos de redução de emissão de carbono. Ele também é autor do livro Capitalismo do Clima: Capitalismo na Era das Mudanças Climáticas.

No ano passado, Curitiba ficou em primeiro lugar no Índice de Cidades Verdes da América Latina, feito pela Siemens e pelo grupo da revista The Economist. Copenhague ficou em primeiro lugar no Índice de Cidades Verdes da Europa.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

O que é Social Democracia?

A social-democracia propõe uma sociedade em que os ideais da igualdade e da justiça social convivam com a preservação das liberdades democráticas e individuais, no contexto de uma economia de mercado. Os social-democratas se distinguem tanto dos liberais quanto dos comunistas. Dizem não à economia estatizada assim como rejeitam a soberania do mercado.

Existem dois elementos centrais na doutrina social-democrata: primeiro, a existência de um sistema político livre, democrático, com partidos fortes e organizados. É no jogo aberto da política que se promovem as mudanças na sociedade, feitas com liberdade, através do convencimento, nunca com imposição de idéias, nem pela força. Além disso, a social-democracia valoriza e respeita a organização da sociedade civil, como forma de participação popular. Sindicatos, cooperativas e ONGs em geral constituem força básica da democracia moderna, exigindo transparência nas decisões de governo.

A doutrina social-democrata também afirma ser imperativo o controle social do mercado e a submissão da propriedade privada à sua função social. A social-democracia não aceita a tese neoliberal de "quanto menos governo melhor". As chamadas leis do mercado, manifestando-se livremente, podem ocasionar danos ao conjunto da sociedade. Especialmente em países onde as desigualdades são enormes, cabe ao Estado garantir os direitos sociais básicos.

Nem mínimo nem máximo: a social-democracia defende o Estado necessário, eficiente e operativo. Assume como falso, portanto, o dilema entre estatal e privado. Fundamental será sempre o caráter público dos órgãos e das políticas governamentais. O governo pode ser forte sem ser grande, reforçando seu poder regulador mesmo quando se reduz o patrimônio estatal.

No espectro ideológico tradicional, a social-democracia coloca-se como força de centro-esquerda, preocupada com a correção das desigualdades sociais. Nas tendências do mundo contemporâneo, os social-democratas ajudam a construção da chamada "terceira via", uma sociedade empreendedora e justa, globalizada - porém defensora da cultura nacional -, progressista e sustentável.

(Texto do Instituto Teotônio Vilela - Central de Inteligência do PSDB)


Fonte: http://jpsdblondrina.blogspot.com/

Marcello Richa e FHC conversam sobre política para o jovem


O presidente nacional da Juventude do PSDB (JPSDB) Marcello Richa afirmou que a renovação dos quadros do partido é possível com a participação de jovens no debate político a partir da utilização de ferramentas como a internet. Ao lado do ex-presidente da República e presidente de honra do PSDB, Fernando Henrique Cardoso, Richa participou na noite desta terça-feira (20) de encontro na sede do Instituto FHC (iFHC), em São Paulo.

“A internet é o meio de democratizar e aumentar a participação do jovem nas questões políticas e partidárias. Ficamos felizes em ver que o presidente Fernando Henrique Cardoso continua na vanguarda de iniciativas importantes para os jovens, como o debate em relação às drogas e pela criação do Observador Político”, disse Marcello Richa.

FHC levantou questões sobre o acesso de informações políticas a jovens e com espaço a ser ocupado na estrutura partidária, em centros acadêmicos e no movimento estudantil. O ex-presidente da República apresentou também o portal Observador Político (www.observadorpolitico.org.br), ferramenta abrigada no iFHC, que busca estimular a democracia digital e a discussão sobre temas relevantes da agenda brasileira e mundial.

Segundo ele, o site pode ser um canal de comunicação e uma ferramenta para atrair com o jovem internauta para o as questões políticas. O evento reuniu a militância tucana e presidentes estaduais da JPSDB entre eles, Edson Lau Filho do Paraná e Paulo Mathias de São Paulo.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

JPSDB reúne-se em Curitiba

A Juventude Tucana de Curitiba, reuniu-se na última segunda-feira na sede do PSDB de Curitiba. O presidente da JPSDB, Felipe Nasser Daher, deu as boas-vindas aos novos integrantes do grupo e comandou a discussão. No início da reunião, contamos com a participação do presidente estadual da JPSDB, Edson Lau Filho, que se preparava para embarcar para São Paulo e encontrar com Fernando Henrique Cardoso.

Durante a reunião, foram discutidos: o papel do jovem na mobilização e combate à corrupção, uma maior participação da juventude tucana junto à sociedade, a importância da participação do jovem na política, dentre outros temas.






Luciano Ducci e Beto Richa lançam Olimpíadas Escolares em Curitiba


O prefeito Luciano Ducci e o governador do Paraná Beto Richa assinaram, na manhã desta terça-feira (20), no Museu Oscar Niemeyer, o termo de convênio com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para a realização das Olimpíadas Escolares em Curitiba. Maior evento esportivo nacional da categoria, a competição acontecerá pela primeira vez na capital paranaense no mês de dezembro e contará com a participação de aproximadamente 5 mil atletas entre 15 a 17 anos.

“Em todo o país, serão dois milhões de jovens competindo para estar entre os cinco mil atletas que disputarão os jogos em Curitiba”, disse Luciano Ducci. “Além de incentivar a prática esportiva e a revelação de novos atletas, a realização das Olimpíadas Escolares demonstra a capacidade de Curitiba para receber grandes eventos esportivos, movimentando a economia e o turismo da cidade”.

Cerca de 350 pessoas participaram do lançamento das Olimpíadas Escolares, que acontecerão entre os dias 2 e 12 de dezembro e contarão com equipes de 27 estados, além de comissões do Distrito Federal e Curitiba. Os atletas competirão em 12 modalidades esportivas: atletismo, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, natação, tênis de mesa, vôlei e xadrez, além do badminton, que é novidade no torneio.

Parceria - O secretário municipal do Esporte, Lazer e Juventude, Marcello Richa, ressaltou a importância do trabalho em parceria entre a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado para o desenvolvimento de políticas públicas para o esporte. “A realização das Olimpíadas Escolares em Curitiba é o resultado dos esforços conjuntos dos órgãos governamentais e sociedade civil, que reconhecem a importância do esporte para o desenvolvimento físico e saudável da população.”

O curitibano Emanuel Scheffer, campeão olímpico de vôlei de praia, também participou do lançamento das Olimpíadas Escolares e destacou os avanços da área esportiva em Curitiba. “A Prefeitura e o Governo tem trabalhado muito para ampliar e aprimorar os programas e ações na área esportiva e fico muito orgulhoso de poder participar do lançamento deste grande evento, que sem dúvidas irá agregar muito para o desenvolvimento do esporte em Curitiba.”

Antes das competições em Curitiba, a cidade de João Pessoa (PB) recebeu a primeira etapa das Olimpíadas Escolares, com os jogos para atletas de 12 a 14 anos. Em 2010 as duas etapas da competição reuniram mais de 8.600 alunos de 2.300 instituições de ensino.

Curitiba Olímpica - Durante o evento também foi realizado o lançamento do Curitiba Olímpica, política pública de esporte que visa trabalhar o desenvolvimento de novos atletas locais, desde a introdução à prática esportiva até treinos especializados para prepará-los para esportes de rendimento.

“O Curitiba Olímpica irá atuar de maneira articuladora com todas as entidades e órgãos públicos que atuam com o esporte em Curitiba. A meta é criar um ambiente favorável para o desenvolvimento e revelação de novos atletas, trabalhando em etapas o esporte de participação, educação e alto rendimento”, disse o diretor de Esporte da secretaria municipal do Esporte, Lazer e Juventude, Felipe Nasser Daher.

A meta para 2011 do Curitiba Olímpica é mobilizar 15 mil pessoas nos projetos esportivos olímpicos e paraolímpicos da cidade e fortalecer o trabalho em parceria com todo o campo esportivo governamental e privado da cidade.

Participaram do lançamento das Olimpíadas Escolares o secretário estadual do Esporte, Evandro Rogério Roman; o secretário municipal da Defesa Social, Nazir Abdalla Chain; o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Irajá de Brito Vaz; o assessor especial do Ministério do Esporte, Ricardo Gomyde; o secretário de Estado da Copa do Mundo, Mario Celso Cunha; o gerente de iniciação esportiva do COB, Edgar Hubner; a ex-jogadora da seleção brasileira de basquete, Hortência Macari e os vereadores Jorge Yamawaki e Felipe Braga Côrtes.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Mais 22 km de ciclovias em construção na cidade


Seis vias em obras, 22,4 quilômetros de ciclovias a mais na cidade. A malha está sendo ampliada seguindo o Plano Diretor Cicloviário elaborado pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) que orienta os projetos de urbanização e revitalização de ruas com infraestrutura cicloviária.

"Melhorar cada vez mais a relação da cidade com os cliclistas é prioridade em Curitiba. Por isso debatemos de forma conjunta os projetos de interesse da sociedade na área da mobilidade urbana, como o Plano Diretor Cicloviário”, afirma o prefeito Luciano Ducci.

“Não se trata apenas um plano de obras para a construção de ciclovias, mas sim um manual que estabelece as diretrizes de expansão da rede de infraestrutura cicloviária existente, considerando a malha viária da cidade e a necessidade de conexão com a região metropolitana. A Prefeitura faz um projeto de obra numa determinada via, se ela é abrangida pelo Plano, certamente teremos a infraestrutura cicloviária nessa obra”, explica a coordenadora de Mobilidade Urbana do Ippuc, Maria Miranda.

A maior ciclovia em construção, no momento, é na avenida Fredolin Wolf, via que está sendo praticamente reconstruída. São 7,6 quilômetros formando uma alternativa de acesso entre os bairros Santa Felicidade, São João e Pilarzinho, melhorando ainda os acessos aos parques Tanguá e Tingui e a saída da Ópera de Arame, cartões postais da cidade. Desse total, 4,5 quilômetros são novos, e três quilômetros é a revitalização da ciclovia existente.

Ciclofaixa - Do outro lado da cidade, a Prefeitura está implantando a primeira ciclofaixa, na avenida Marechal Floriano Peixoto, paralela à caneleta do expresso. A pista especial, que vai separar ciclistas e veículos, terá cor diferenciada, sinalização especial e iluminação.

A ciclofaixa está sendo feita junto com a obra de revitalização da avenida, com recursos da Prefeitura numa primeira etapa do viaduto da Linha Verde até o Terminal Carmo com cerca de quatro quilômetros. Outra parte da obra, chegando até a divisa com São José dos Pinhais, será feita com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa, e deve ser licitada em outubro próximo.

O projeto de urbanização da rua Eduardo Pinto da Rocha, com obras iniciadas em março de 2011, e previsão de término em 10 meses, também conta com implantação de ciclovia e de circulação compartilhada com 5 km de extensão.

Também ao sul de Curitiba, o Eixo Viário de Integração CIC/Tatuquara terá mais 1,8 quilômetro de ciclovia. No binário Chile Guabirotuba, que passa por baixo do eixo Aeriporto Rodoferroviária, na Avenida das Torres, estão sendo construídos 2,3 quilômetros de calçadas de uso compartilhado para pedestres e ciclistas.

O projeto da Linha Verde Norte prevê a implantação de circulação compartilhada em seus 8 km de extensão, dando continuidade aos 10 km já implantados na Linha Verde Sul. O primeiro trecho de obras da Linha Verde Norte, com extensão de 1,8 quilômetros, ligando o Jardim Botânico ao Tarumã, já sendo executado, e junto está a continuidade da ciclovia, que futuramente cruzará a cidade de Norte a Sul, com quase 20 quilômetros de extensão, do Contorno Sul ao Atuba.

Com 5,5 quilômetros de extensão, a Rua Toaldo Túlio, importante via de ligação dos bairros Santa Felicidade, Orleans e São Braz, cuja obra de revitalização foi inaugurada em fevereiro deste ano, conta com faixa para circulação de bicicletas compartilhada com pedestres e também com paraciclos.

O Ippuc está projetando ainda a implantação de 10 quilômetros de infraestrutura cicloviária na avenida Comendador Franco (avenida das Torres). As obras integram o pacote de requalificação do Corredor Aeroporto/Rodoferroviária, financiado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Copa 2014.

Previsto no Plano Diretor, o projeto para esse eixo prevê a implantação de infraestrutura cicloviária nos dois lados da avenida das Torres, com sentidos opostos, totalizando 20 quilômetros no trecho até a divisa com São José dos Pinhais.

Ciclovias em obras na cidade
Eduardo Pinto da Rocha (5km)
Ciclofaixa Marechal (4km)
Fredolin Wolf (4,5km - novos, e 3km de revitalização existente)
Linha Verde Norte (1,8 km)
Eixo de Integração CIC/Tatuquara (1,8 km)
Binário Chile Guabirotuba (2,3 km)

Ciclovia em projeto
Avenida das Torres (10 km de cada lado da via)

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Operação Vida coloca mais de 600 policiais militares nas ruas da capital

A edição da Operação Vida realizada no fim de semana, em Curitiba, reuniu mais de 600 policiais militares, em ações ostensivas, blitze e cumprimentos de mandados de busca e apreensão, que começaram na sexta-feira (18). Foram abordadas 4.690 pessoas, 2.492 veículos, oito coletivos e 44 táxis, e 25 suspeitos foram encaminhados à delegacia.

Para oferecer segurança aos curitibanos foram montados 30 pontos de bloqueios em todas as regiões da cidade. “Os objetivos que queríamos, da mobilização grande, de toda Curitiba ser observada, sabendo que haveria policiais militares nas ruas, foram alcançados”, disse o comandante-geral da PM, coronel Marcos Teodoro Scheremeta.

Ainda de acordo com o comandante, o maior resultado deste tipo de operação é a prevenção. “Quando a população observa a presença da Polícia Militar na rua sente-se mais segura”, disse. Scheremeta explicou que o governador Beto Richa e o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeira Cesar, determinaram reforço no policiamento na grande Curitiba. “Para isso estamos unindo esforços de diversas unidades da Polícia Militar, além do apoio da Guarda Municipal e da Polícia Civil”.

EMBRIAGUEZ – Segundo dados do Batalhão de Polícia de Trânsito (Bptran), nos fins de semana, em média são registrados de 15 a 20 acidentes, com condutores sob efeito de bebida alcoólica. No entanto, neste fim de semana foram apenas oito, e na sexta-feira, dia em que a operação foi mais intensa, foram apenas dois.

Ainda durante a operação foram apreendidas duas armas de fogo, 33 munições e 28 veículos. A PM também lavrou 119 autos de infração, 10 flagrantes, 13 termos circunstanciados, dois inquéritos e um ato infracional, além de atender a 13 ocorrências envolvendo drogas. Parte da operação, em relação a crimes ambientais, foi realizada em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba. “Nosso intento foi alcançado, isto é, preservar vidas, evitar que acidentes com vítimas acontecessem, evitar que as pessoas fossem furtadas ou roubadas e, principalmente, mostrar para a população de Curitiba e região que a Polícia Militar está na rua”, disse Scheremeta.

EFETIVO – Dos integrantes da operação, 680 são policiais militares e 90 guardas municipais. O efetivo da PM foi composto por batalhões da capital (12º, 13º, 20º BPMs), do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), Batalhão de Polícia Ambiental (BPAmb), Batalhão de Operações Especiais (Bope), Regimento de Polícia Montada (RPMon), Companhia de Eventos, e da Escola de Formação de Oficiais (EsFO).

Durante a parte da operação, iniciada na manhã da sexta-feira, foram cumpridos 19 mandados de busca e apreensão. Nos pontos de bloqueio de trânsito e policiamento ostensivo, foram realizadas além de abordagens, fiscalizações, verificação de documentos e buscas de armas, drogas e foragidos da Justiça, para que a população se sentisse mais protegida. “Esta é uma das ações de reforço no policiamento determinadas pelo plano de segurança ‘Paraná Seguro’ do governo do estado”, afirmou o coronel Júlio Ozga Nóbrega, subcomandante-geral da PM.

RESUMO – O Batalhão de Polícia Ambiental cumpriu, na sexta-feira, 19 mandados de busca e apreensão os quais resultaram na apreensão de 135 pássaros, sete armadilhas, duas caixas de transporte, 122 gaiolas e dois balões (grandes). Foram autuadas 13 pessoas e emitidas duas notificações de comparecimento. O valor total das multas aplicadas foi de R$ 74,5 mil, todas referentes às aves.

Das pessoas encaminhadas durante a operação, 11 adultos e um adolescente foram pegos com drogas, para eles foram lavrados termos circunstanciados e ato infracional. Um homem foi levado à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran) por estar com a habilitação suspensa. Outros dois homens, um de 35 anos e outro de 27 anos, foram presos com R$ 500,00 em notas falsas, e encaminhados à Polícia Federal.

Uma jovem, de 21 anos, e três rapazes, de 27, 18 e 21 anos, foram encaminhados aos Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (Ciac) -Sul por portarem uma pistola calibre 9 milímetros e aproximadamente 62 gramas de cocaína. Um homem, de 45 anos, foi encaminhado ao Ciac - Centro por portar um revólver calibre 38. Outros dois adultos foram encaminhados à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran).

Uma mulher foi encaminhada ao Ciac – Sul por agressão, e outra por roubo a coletivo. Com a suspeita de assalto foi recuperado o telefone celular do cobrador. Outros dois homens, ambos de 31 anos, foram presos com uma motocicleta Honda/CG 125 roubada, e um GM/Corsa furtado. A dupla foi encaminhada para a Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos.


Fonte: PM/PR



sábado, 17 de setembro de 2011

Richa autoriza liberação de R$ 28,5 milhões para universidades estaduais

O governador Beto Richa autorizou nesta sexta-feira (16/09) a liberação de R$ 28,5 milhões para melhorias da infraestrutura das universidades estaduais e da qualidade do ensino superior do Estado. O anúncio aconteceu durante reunião com reitores das instituições de ensino superior do Estado, no Palácio das Araucárias, em Curitiba.

A liberação dos recursos será feita após a assinatura de convênios entre governo e universidades, que devem apresentar um plano de aplicação das verbas. Os projetos devem levar em conta o Plano de Metas do Governo definido pelo Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia. Algumas urgências deverão ser priorizadas, como reformas e ampliações de estruturas físicas, conclusões de obras e compra de equipamentos para laboratórios.

Richa falou que o governo está fazendo todo o esforço para deixar o sistema estadual de ensino em ordem. “A educação é nossa prioridade e isso passa pela valorização dos profissionais e das estruturas físicas”, disse o governador. “O repasse é uma sinalização que estamos proporcionando uma melhoria no ensino superior, para melhor atender os 100 mil alunos das universidades estaduais”, disse o secretário de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal.

O governador também recebeu um documento de reivindicações levantadas pelo Conselho de Ciência e Tecnologia e por reitores. Os pedidos passam por questões como a suplementação de custeio das universidades, reposição de professores e funcionários, orçamento para 2012, adequação do nível da carreia de professores e técnicos administrativos (agentes universitários) no quadro geral do Estado.

De acordo o secretário Alípio Leal, as pautas entregues foram elaboradas a partir do consenso entre todos os reitores, juntamente com os servidores técnicos e docentes das universidades estaduais. Richa também recebeu de representantes dos sindicatos dos docentes e técnicos documento com reivindicações.

Os secretários Cássio Taniguchi, do Planejamento, e Luiz Eduardo Sebastiani, da Administração, também acompanharam a reunião.


Confira o valor para cada universidade:

UEL – R$ 6.047.640,00

UEM – R$ 6.736.770,00

UNIOESTE – R$ 4.468.940,00

UEPG – R$ 2.667.510,00

UNICENTRO – R$ 2.755.250,00

UENP – R$ 1.946.315,02

FAFIPA – R$ 755.420,00

FECILCAM – R$ 754.350,00

FAFIPAR – R$ 705.130,00

FECEA – R$ 678.380,00

FAFIUV – R$ 523.230,00

FAP – R$ 315.650,00

EMBAP – R$ 235.400,00





sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Campeonato de skate no Comunidade Escola

Os participantes do programa Comunidade Escola na Regional Bairro Novo têm uma atividade diferente no próximo fim de semana. O circuito de skate Art Sobre Rodas terá continuidade no domingo (18), das 9h às 17h, na Escola Municipal Dona Lulu, no bairro Sítio Cercado. A expectativa é reunir 320 skatistas e admiradores do esporte.

"A intenção é oferecer um espaço seguro para os jovens praticarem esporte e fazer do skate uma ferramenta de inclusão social", diz o coordenador do Comunidade Escola, Luciano Martins de Oliveira. O Comunidade Escola é o programa da Prefeitura que estimula o desenvolvimento dos bairros com a oferta de atividades gratuitas nas escolas nos fins de semana.

A disputa no Bairro Novo é a sexta etapa do campeonato, que começou em agosto e já teve 1.600 participações. Além das crianças e jovens que se enfrentam nas pistas, muitos pais e amigos também acompanham as manobras.

"No Comunidade Escola estamos conseguindo realizar um grande trabalho com ajuda de nossos apoiadores. Ficamos cada vez mais confiantes em saber que estamos superando as expectativas, tanto da garotada quanto dos professores e dos pais", diz o idealizador do projeto Art Sobre Rodas, Leandro Rodrigues. "Estamos nos esforçamos ao máximo para que seja sempre um bom evento, pois sei que devemos isso a toda comunidade que nos fortalece".

As próximas etapas do campeonato serão no dia 25 de setembro, na Escola Municipal Rio Negro, e 2 de outubro, na Escola Municipal Paulo Freire. A final está marcada para 16 de outubro, na Escola Municipal Bairro Novo do CAIC Guilherme Lacerda Sobrinho


Serviço:

Circuito de skate Art Sobre Rodas
Local: Escola Municipal Dona Lulu (Rua Milton Miramir Visinoni, 4, Sítio Cercado)
Data: domingo (18), das 9h às 17h


Etapas do Campeonato

1 - dia 14/08 - Escola Municipal Pedro Viriato Parigot de Souza
2 - dia 21/08 - Centro de Educação Integral Professor José Cavalin
3 - dia 28/08 - Escola Municipal Miracy de Araújo
4 - dia 04/09 - Centro de Educação Integral Carlos Drummond de Andrade
5 - dia 11/09 - Escola Municipal Bairro Novo do CAIC Guilherme Lacerda Sobrinho
6 - dia 18/09 - Escola Municipal Dona Lulu
7 - dia 25/09 - Escola Municipal Rio Negro
8 - Dia 02/10 - Escola Municipal Paulo Freire
9 - Dia 16/10 - Escola Municipal Bairro Novo do CAIC Guilherme Lacerda Sobrinho

Patrocínios e apoios
Vertical Skate, secretarias municipais da Educação e do Esporte, Lazer e Juventude, Septum, Stand Up, Tilt, Allyb, New Era, Blunt, DNG, Sats, Broken, B. Boards, New, Qix, Dina Pizza, Athle, First, Your Face.




Programa Mãe Curitibana vence concurso nacional

Curitiba é campeã nacional de atendimento materno infantil. Através do programa Mãe Curitibana, a capital paranaense ficou em primeiro lugar no concurso da Opas/OMS (Organização Pan-Americana de Saúde) e vai representar o Brasil na etapa continental do concurso, em Washington (Estados Unidos). O prêmio e o certificado de representação serão entregues ao prefeito Luciano Ducci no próximo dia 23, na sede da Opas, em Brasília.

"Esse prêmio nos deixa muito feliz porque o programa, implantado há 12 anos, é reconhecido pelos curitibanos e modelo nacional para outras cidades e estados. E o mais importante, fez com que Curitiba tenha a menor taxa de mortalidade infantil entre as capitais barsileiras", disse o prefeito Luciano Ducci.

O concurso, promovido pela Iniciativa Maternidade Segura - vinculada a Opas, faz parte da estratégia da OMS para estimular o cumprimento de quatro dos dez Objetivos de Desenvolvimento do Milênio no período 1990-2015: redução da mortalidade infantil e materna e da transmissão vertical do vírus da AIDS, universalização do acesso aos meios de saúde reprodutiva e igualdade de gêneros.

“O Mãe Curitibana busca naturalmente essas metas ao garantir o melhor pré-natal que uma gestante pode ter e com a participação do seu companheiro, além de atenção ao parto e pós-parto e programa de planejamento familiar”, observa o prefeito. Ducci disse ainda que o reconhecimento “é resultado da eficiente rede de unidades de saúde e hospitais integrantes do programa e suas equipes multiprofissionais”.

A iniciativa foi escolhida por um júri formado por representantes de sete organizações: Organização Mundial de Saúde (OMS), Opas/Brasil, Centro Latino-americano de Perinatologia e Saúde da Mulher e órgãos vinculados às Nações Unidas (ONU). A ação da Prefeitura de Curitiba foi considerada a melhor na categoria estatal. Também foram selecionadas experiências em nível hospitalar e comunitário. Elas são de Belo Horizonte (Minas Gerais) e também representação o país na etapa continental.

Mãe Curitibana - O programa de atenção materno-infantil Mãe Curitibana é pioneiro no Brasil na organização da atenção materno-infantil. Começou a funcionar em 8 de março de 1999 e inspirou ações semelhantes. O Mãe Coruja (Pernambuco), Mãe Paulistana (município de São Paulo) e, mais recentemente, o Rede Cegonha, lançado em março pela presidente Dilma Rousseff.

A iniciativa se baseia no vínculo que se estabelece com a mulher, assim que ela recebe o resultado positivo para gravidez. A partir daí, ela e o bebê são acompanhados pelo sistema público de saúde de Curitiba durante toda a gravidez até 40 dias após o nascimento. Passado esse tempo, a mulher recebe alta do Mãe Curitibana e a criança é automaticamente vinculada ao Programa do Lactente.

O vínculo entre a gestante e a rede municipal de saúde acontece na unidade de saúde do bairro de Curitiba onde ela mora. Ali são feitas consultas programadas, exames e oficinas específicas - encontros periódicos de futuras mamães com técnicos da unidade para conversar sobre temas diversos relacionados à gestação, ao parto, pós-parto, cuidados com o bebê e também planejamento familiar. Nessas reuniões é comum a presença das avós dos futuros bebês e, de maio de 2009 para cá, dos seus pais. É a oficina com o pai presente no pré-natal, fortemente estimulada a partir do décimo ano de implantação do Mãe Curitibana.

Diferenciais - Quem é gestante de médio e alto risco tem acompanhamento específico. Além da unidade de saúde, também é monitorada em ambulatório especializado, em maternidade vinculada ao SUS Curitiba.

Toda Mãe Curitibana sabe, bem antes do parto, onde terá seu bebê. Mais que isso, faz visitas acompanhadas a esses locais, o que traz segurança principalmente para aquelas que terão um filho pela primeira vez. “O Mãe Curitibana pôs um ponto final naquela história triste de a mulher, já com as dores do parto, sair de casa sem saber onde ia ter o nenê e correndo o risco de ter até o seu parto pelo taxista ou pelo policial”, resume o prefeito Luciano Ducci, criador do programa.

Pediatra do quadro de carreira da Secretaria Municipal da Saúde, na época Ducci era secretário municipal da Saúde. Do início ao final da gestação, todas as gestantes fazem quinze tipos de exames, além de ecografias.

Transmissão vertical - O teste do HIV é feito no começo da gestação e momentos antes do parto. Esse segundo teste é oferecido também às parturientes não-SUS. As gestantes soropositivas começam a ser tratadas com medicação específica logo que começam o pré-natal. O parto é cirúrgico, a gestante passa por um processo de inibição da lactação e o recém-nascido começa a receber também a sua medicação assim que nasce.


Com esses cuidados, a transmissão vertical (da mãe para o bebê) do vírus da aids é de 3,8% (dado de 2009). Sem isso, o número de bebês contaminados ao nascer poderia ser de até 30% dos filhos de mães soropositivas.

Isso significa que, das 1.351 gestantes soropositivasacompanhadas pelo Mãe Curitibana desde 1999, apenas 48 tiveram seus filhos contaminados ao nascer. Sem os cuidados adotados na rotina do pré-natal feito em Curitiba, o número de bebês HIV, poderia oscilar entre 270 e 405.

Integração - A integração entre os diferentes níveis de serviços (unidades de saúde, hospitais, clínicas e laboratórios) – fundamental no pré-natal, continua após o parto. Antes da alta, todas as mães e seus bebês têm sua primeira visita à unidade de saúde marcada pelo próprio hospital ou maternidade, que tem acesso on line às agendas das unidades de saúde onde a dupla está cadastrada.

Essa consulta – para verificar as condições individuais de saúde de cada um - acontece, em média, seis dias após o nascimento. Se, por algum motivo, mãe e bebê faltam a esse compromisso, a unidade de saúde destaca um agente comunitário para apurar o motivo da falta e trazê-los para a consulta em nova data. O objetivo é manter e fortalecer o vínculo estabelecido nove meses antes.

Alcance - Desde a criação do Mãe Curitibana, perto de 200 mil mulheres e seus bebês foram acompanhados pelo programa. Cerca de 85% das gestantes vinculam-se até o 4º mês de gestação e apenas 13% são diagnosticadas como de médio ou alto risco.

Quase 70% dos partos das Mães Curitibanas – que representam cerca de 60% das gestantes da cidade - são normais.
No ano passado, 89,6% das pacientes vincularam-se no início da gravidez e puderam fazer sete ou mais consultas de pré-natal. No período foram ofertadas 22.657 consultas contra 17.100 em 1998 – ano anterior à implantação do programa. Na época, 66,4% fizeram sete consultas ou mais.

Nesse período também caiu o número de gestantes com menos de 20 anos de idade. Isso demonstra a eficácia das estratégias de educação em saúde via programa Adolescente Saudável, também coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde, e do programa de planejamento familiar e seus métodos contraceptivos compatíveis com as necessidades de cada caso. Enquanto em 1998 19,8% das mães tinham menos de 20 anos, essa taxa caiu para 14,2% em 2010.

Resultados - Focado na redução da morbi-mortalidade infantil e materna, o Mãe Curitibana cumpre seus objetivos. De 1998 para 2009 a mortalidade infantil caiu de 16,64 por 1000 nascidos vivos para 8,97 / 1000. O dado de 2010, preliminar, é idêntico ao do ano anterior e coloca Curitiba na posição de cidade com o menor indicador entre as capitais.

A redução da mortalidade materna também merece destaque. De 60,5 por 100 mil nascidos vivos entre 1994 a 1999 e de 43,9 por 100 mil entre 2000 e 2005, o indicador desceu para 38,6 por 100 mil nos últimos 5 anos.



Fonte: www.curitiba.pr.gov.br



Beto Richa anuncia a construção de novos presídios

O governador Beto Richa (PSDB) anunciou na noite desta quinta-feira (15), em Maringá, a construção de novos presídios no Paraná. Ele disse que as novas unidades prisionais vão ajudar a solucionar o problema de superlotação da maioria das delegacias do Estado, que hoje abrigam presos já condenados que esperam pela transferência.

Ao deixar a reunião com os prefeitos da região metropolitana de Maringá, realizada à porta fechada na sede da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep), o governador disse ainda ser inaceitável o Paraná ter o mesmo efetivo policial de Santa Catarina, Estado com a metade da população paranaense.

Na tentantiva de reduzir essa distorção, o governo já contratou 2.695 policiais que irão iniciar os treinamentos nos próximos dias. Beto Richa, no entanto, não informou quantos homens serão enviados para Maringá.



Fonte: http://maringa.odiario.com



quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Curitiba já vive sob “pleno emprego”


Agosto foi o melhor mês de 2011 na geração de empregos formais em Curitiba que registrou o maior crescimento (0,71%) na abertura de novos postos de trabalho com carteira assinada desde o início do ano. Foram criadas 5.032 novas vagas. Os dados são Caged/Ministério do Trabalho. Com o saldo, Curitiba alcança 716.908 trabalhadores com carteira assinada. Nos primeiros oito meses do ano, já foram criados 28.170 novos empregos.

Curitiba e região metropolitana têm a menor taxa de desemprego do país. O índice de 4,1%, medido pelo Ipardes e IBGE, revela uma situação de pleno emprego – que é atingido, conforme a experiência internacional, quando as taxas ficam abaixo de 5,0%. Entre as capitais, Curitiba segue com menor percentual de desemprego do país – apenas 3,5%.

Descontrole total

Falta de investimento contribui para aumento do consumo de drogas, alertam deputados

Em audiência na Câmara, o deputado João Campos (GO) considerou o aumento do consumo de drogas no Brasil uma consequência da omissão do governo federal. Para ele, o Executivo apenas reprime o tráfico por meio de intervenção da polícia, ao invés de investir em políticas públicas. “Vivemos descontrole total das ações e falta de articulações entre os órgãos oficiais.”

Levantamento da Confederação Nacional dos Municípios realizado em 3.950 cidades do país mostra que aproximadamente 98% das localidades já enfrentaram dificuldades relacionadas ao crack e outras substâncias, sendo que 91% não possuem programa local de combate às drogas e nem recebem auxílio do governo.

O Planalto tem a obrigação de promover medidas para minimizar os efeitos desse mal, segundo o tucano. “A Constituição diz que compete à União enfrentar o tráfico transnacional e as drogas ilícitas. A responsabilidade originária não é dos estados e nem dos municípios”, afirmou.

Na opinião de Campos, a falta de investimentos para tratamento é preocupante. “No Brasil, a área de prevenção, geralmente, é realizada por instituições de natureza confessional, muitas mantidas por igrejas evangélicas, católicas e por segmentos espíritas, sem subvenção do governo.” O tucano acredita que o poder público precisa destinar recursos a essas entidades para que elas possam expandir seus planos de trabalho.

A Comissão Especial de Políticas Públicas de Combate às Drogas, que organizou o debate desta quarta-feira (14), realizou 30 audiências na Câmara, além de encontros em vários estados do Brasil. “Os seminários serviram para a comissão colher sugestões, críticas e contribuições em termos de programas. Eles vão enriquecer os trabalhos e farão parte das propostas ao final como políticas públicas”, completa.

A internação compulsória dos dependentes químicos foi uma alternativa apresentada durante a discussão. Favorável à medida, o deputado William Dib (SP) afirma que os recursos financeiros destinados à internação compulsória serão menores do que os valores gastos atualmente no sistema carcerário.

“A internação compulsória é uma medida importante para a desintoxicação e depois no tratamento”, disse. Após a manutenção em um posto de atendimento, o próximo passo seria “a reinserção desse doente na sociedade com um emprego, com atividade laborativa para que ele saia desse processo da dependência química”.

Números do descaso

→ Segundo a revista “Veja”, apenas R$ 121,5 milhões de R$ 410 milhões disponíveis – 30% do total – foram executados no ano passado com o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas, lançado pelo ex-presidente Lula. Os R$ 255,1 milhões que sobraram do orçamento foram incluídos nos restos a pagar – despesas autorizadas que não são efetuadas no mesmo ano fiscal;

→ Uma pesquisa feita pela PUC Minas e pelo Centro Mineiro de Toxicomania da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais apontou que o crescimento de homicídios está diretamente ligado à consolidação do crack nas cidades. Entre 1993 e 1996, 8,3% dos crimes pesquisados estavam relacionados ao tráfico. Já entre 1997 e 2004, período em que o crack se propagou, o índice subiu para 19,2%.

(Reportagem: Laize Andrade)


Fonte: www.blogpsdb.com.br/wordpress

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Richa anuncia a maior contratação de policiais já feita no Paraná


O governador Beto Richa autorizou nesta quarta-feira (14) a contratação imediata de 2 mil policiais militares e 695 policiais civis aprovados em concursos. É a maior contratação de policiais já realizada no Paraná. Richa determinou também que, a partir das novas contratações, sejam ativados dois novos batalhões da PM, em 180 dias: o Batalhão de Fronteira, com sede em Marechal Cândido Rondon, e o 22º Batalhão da Região Metropolitana de Curitiba, com sede em Colombo. O governador anunciou ainda implantação da primeira base descentralizada do Grupamento de Aviação Operacional, com sede em Foz do Iguaçu, e a implantação do comando regional da PM em Cascavel.

“Este é um primeiro passo para começarmos a blindar a nossa fronteira, que é a principal entrada de armamento pesado e de drogas no País. As medidas permitirão em breve grandes operações conjuntas com todas as forças de segurança do Estado e federais naquela região, onde já funciona o primeiro Gabinete de Gestão Integrada do País”, afirmou Richa.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, o novo Batalhão de Fronteira será uma unidade de elite, com 500 homens especialmente treinados e divididos em duas companhias, em Guaíra e em Santo Antônio do Sudoeste. O secretário disse que as medidas anunciadas por Richa representam o início das ações concretas previstas no programa Paraná Seguro. “O governador mostra a prioridade do governo e adota medidas fundamentais para a reestruturação das unidades responsáveis pela segurança pública, oferecendo condições de trabalho para a repressão da criminalidade e da violência, que são o maior desejo da população hoje”, acrescentou Almeida Cesar.

As contratações autorizadas para a Polícia Civil representam 20% do efetivo atual. “Neste momento, apesar de todas as dificuldades financeiras que herdamos, conseguimos recompor o quadro da Polícia Civil em 20% e isso é uma grande conquista”, comentou o governador. Richa lembrou que o Programa Paraná Seguro prevê a contratação, até 2014, de 8 mil policiais militares e 2,2 mil policiais civis (400 delegados, 600 escrivães e 1,2 mil investigadores).

POLICIAIS NAS RUAS — A preparação de parte dos policiais aprovados nos concursos começa nos próximos dias, mas no caso da Polícia Civil, a contratação representa a colocação imediata de 695 policiais nas ruas. “Vamos retirar 695 policiais dos serviços administrativos nas delegacias e colocá-los nas ruas, para investigar. Eles serão substituídos pelos novos contratados, que atuarão na área administrativa até que todos possam entrar para o curso de formação da Escola de Polícia, que de imediato deve receber 215 investigadores que estavam no serviço administrativo”, disse o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius Michelotto. O quadro atual da corporação é de 3.563 policiais civis.

Entre os policiais civis a serem convocados, 667 serão investigadores, 25 escrivães e três papiloscopistas. O edital da investigação de conduta dos aprovados está disponível no site da Polícia Civil: www.policiacivil.pr.gov.br. A publicação foi feita na tarde de terça-feira (13) e, na próxima semana, caso não haja recurso, os candidatos aprovados poderão ser chamados para se apresentar na Secretaria de Segurança Pública com a documentação necessária.

Ainda conforme Michelotto, todos os policiais formados e que trabalham no setor administrativo poderão atuar nas ruas, enquanto os estagiários fazem função burocrática. O delegado da Divisão de Infraestrutura, Benedito Gonçalves Neto, ressalta que 1,4 mil candidatos aprovados no concurso do ano passado também serão convocados para fazer o teste de aptidão física e outras fases da seleção. Dessa forma, assim que houver vaga na Escola Superior da Polícia Civil, eles poderão ser chamados a compor o efetivo.

A escola da Polícia Civil tem capacidade para 370 alunos, mas de acordo com o delegado-chefe, estão sendo feitas negociações com faculdades no interior do Estado para parcerias que irão acelerar o processo de formação dos policiais. As primeiras conversas estão ocorrendo com Maringá, Londrina e Foz do Iguaçu.

MILITAR – Quanto à Polícia Militar, 275 policiais e 51 bombeiros aprovados no concurso em 2009 já passaram pelas quatro fases de avaliação. Eles poderão ingressar na Academia Policial do Guatupê nos próximos dias. O curso demora cerca de um ano. Os outros 1.725 policiais e 449 bombeiros serão convocados e passarão pelas fases de análise no processo. A previsão é de que o próximo grupo comece o treinamento nos primeiros meses de 2012. A capacidade da academia é de 2,5 mil alunos por ano.

A primeira fase do processo seletivo, após a aprovação dos candidatos nos concursos da PM, avalia a aptidão física, a segunda analisa a sanidade física e mental, e a terceira faz investigação documental e social. Depois disso, podem começar o treinamento.

O anúncio da contratação de policiais foi realizado no Palácio das Araucárias, na presença dos deputados estaduais Ademar Traiano, Elio Rusch, Mauro Moraes, Plauto Miro Guimarães e Valdir Rossoni, além de diversos comandantes da PM, delegados da Polícia Civil e outras autoridades.

Fonte: www.aen.pr.gov.br
Foto: Orlando kissner / AENotícias

terça-feira, 13 de setembro de 2011

NOTA DE APOIO

A Juventude do PSDB de Curitiba (JPSDB Curitiba) manifesta seu apoio aos Vereadores do PSDB que integram o Conselho de Ética da Câmara Municipal de Curitiba. Conforme noticiado pelos veículos de comunicação, há uma suspeita de que o Presidente da Casa, Vereador João Cláudio Derosso, tenha se utilizado de suas prerrogativas para beneficiar familiares em contratos públicos.

O caso foi ao Conselho de Ética e teve como Relator o Vereador Jorge Yamawaki (PSDB). Apesar do pessimismo da mídia quanto ao destino do caso, o tucano apresentou relatório solicitando o afastamento do Presidente e investigações complementares. No momento da votação, novamente o PSDB se uniu para uma demonstração de que não compactua nem mesmo com suspeitas de irregularidade. Todos os Vereadores do PSDB que compõem o Conselho de Ética votaram a favor do afastamento.

O comportamento da bancada do PSDB na Câmara de Curitiba reflete o pensamento geral do partido, o de que toda suspeita deve ser investigada. Subitamente calaram-se todas as vozes que diziam que o relatório do Conselho de Ética acabaria em “pizza”. Eram, na verdade, pessoas sem espírito democrático e que se consideram “críticas” apenas porque torcem contra um time forte, coeso e correto.

O PSDB não compactua com a corrupção. Imbuído de princípios éticos, não se furtou de cumprir seu papel de representante da sociedade brasileira. Muito mais do que isso, forneceu a lição de que é sim possível investigar e punir seus próprios integrantes seguindo a legalidade exigida pelo Estado de Direito.

No país em que ser honesto já se tornou quase um crime, alguns partidos se utilizam dos princípios fundamentais do devido processo legal para “enrolar” e “abafar” grandes escândalos de corrupção. Foi assim com o mensalão, que só não se perdeu no tempo graças à brilhante atuação do Supremo Tribunal Federal. Tem sido assim com os sucessivos escândalos envolvendo um sem número de ministérios do atual governo federal.

Mas não é assim com o PSDB. Nunca foi e jamais será. Trazemos a Democracia no nome da nossa agremiação e é com atitudes como esta da Bancada Municipal do PSDB de Curitiba que o partido contribui para o fortalecimento do Estado Democrático. Ao contrário de outros partidos, nós não fazemos propaganda enganosa. Verdadeiramente defendemos a ética e a honestidade. Para nós do PSDB, estas são bandeiras permanentes e não motes de eleição.

Repudiamos o caráter espetaculoso e oportunista de alguns vereadores e vereadoras que de forma inquisitiva se locupletam da situação para obter dividendos políticos enganosos , tentando persuadir a opinião pública de suas medíocres atuações.

Parabéns aos Vereadores do PSDB na Câmara Municipal de Curitiba por sua atuação contra a politicagem e os desvios de conduta na vida pública. A JPSDB Curitiba permanece atenta e continuará lutando em prol de Curitiba, do Paraná e do Brasil.

Curitiba, 13 de setembro de 2011.

Felipe Nasser Daher
Presidente da Juventude do PSDB de Curitiba

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Pesquisa mostra Beto Richa com 72,4% de aprovação

O governo Beto Richa tem 72,4% de aprovação da população do Paraná, de acordo com pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas, divulgada nesta segunda-feira (12) pelo jornal Gazeta do Povo, de Curitiba. A administração estadual foi avaliada como ótima ou boa por 56,1% dos entrevistados. O levantamento mostra que, apesar do pouco tempo de governo, os paranaenses já sentiram melhorias nas áreas de segurança, saúde, pavimentação e educação.

“O resultado dessa pesquisa aumenta ainda mais a nossa responsabilidade e mostra que estamos no caminho certo”, disse Beto Richa. “Serve também de estímulo para continuarmos em frente, trabalhando com muito vigor no cumprimento das metas do nosso plano de governo e atendendo aos anseios e expectativas dos paranaenses”, afirmou o governador.

Segundo Richa, as áreas onde houve percepção de melhora pela população são as que ele considera prioritárias para a gestão. O governador ressaltou o lançamento do programa Paraná Seguro, que prevê o aumento do efetivo e reaparelhamento das forças policiais, os investimentos na contratação de servidores e equipamentos para os hospitais regionais, além de equacionar graves problemas orçamentários da área de saúde. Na educação, disse Richa, o vice-governador Flávio Arns faz um trabalho exemplar na reestruturação das escolas e na busca da valorização dos profissionais do magistério. Em relação às obras de infraestrutura o governador afirma que vários projetos foram liberados neste início de governo e que muitas obras ainda serão realizadas.

Para o deputado estadual Valdir Rossoni, vice-presidente do PSDB, o resultado da pesquisa não surpreende. “Beto Richa é um ótimo administrador. Realizou um excelente trabalho à frente da Prefeitura de Curitiba e agora demonstra que sabe fazer também no governo do Estado. Isso sem falar que neste início de governo o Beto teve que se preocupar em pagar contas deixadas pelo antecessor. Tenho certeza que o índice de aprovação subirá em breve”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa.

O líder do governo no Legislativo, deputado Ademar Traiano (PSDB), disse que a aprovação do governo Beto Richa simboliza o novo momento que o Paraná vive. “Com o espírito agregador do governador Beto Richa, todos notam que o Paraná está em processo de evolução contínuo. Novos investimentos e uma perspectiva de futuro cada vez melhor atingem diretamente a população e aquecem a economia. É um novo momento”, disse Traiano.

FACEBOOK – Ao postar uma mensagem sobre o resultado da pesquisa no perfil pessoal que mantém na rede social Facebook, o governador afirmou que é perceptível a todos que o Paraná vive um novo momento – de respeito, oportunidades e progresso. “Reflexo das medidas que adotamos até agora e que trarão benefícios concretos para todos os segmentos e uma vida melhor para as nossas famílias”, destacou. Richa afirmou ainda que os desafios são grandes, mas a disposição para o trabalho é muito maior. “Vamos em frente”, postou.

O Instituto Paraná Pesquisas ouviu 2.652 pessoas, em 80 municípios do estado, entre os dias 1º e 7 de setembro. A margem de erro informada foi de dois pontos porcentuais.


Fonte: www.fabiocampana.com.br

Fernando Henrique Cardoso: "Educação significa aprender a perguntar e a pensar"


"Tive a Educação regular que todas as crianças e jovens de famílias de classe média tradicional (isto é, educadas) tiveram. Frequentei escolas primárias no Rio e em São Paulo, ambas privadas, e do mesmo modo, nas duas cidades fiz em escolas privadas o curso secundário.

O verdadeiro sentido da Educação se abriu para mim, entretanto, quando entrei na Universidade de São Paulo, em 1949. Naquela época alguns professores estrangeiros, sobretudo franceses, ainda davam as cartas na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Também fiz curso de pós doutorado na Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais, em Paris.

Aprendi, então, que Educação significa, mais do que transferência de informações, aprender a perguntar e a pensar: método. Mais vale ler um bom livro, qualquer que seja a orientação do autor, que abra a cabeça, do que perder tempo com dogmatismos ou muitas informações de utilidade duvidosa.

Passei grande parte de minha vida útil dedicando-me ao magistério. Na USP e, mais tarde nas universidades do Chile, de Stanford, Berkeley, Cambridge e na Universidade de Paris. Depois que deixei a Presidência da República voltei às aulas na Universidade de Brown, nos Estados Unidos onde fui professor visitante até há dois anos.

Como presidente, dei ênfase à expansão do Ensino Fundamental e técnico. O Brasil precisa muito que todas as crianças estejam nas escolas, que permaneçam nelas por mais horas do que o habitual e que as escolas as preparem para a vida. A vida moderna requer conhecimentos básicos de matemática, informática, português e pelo menos de uma outra língua. Mas, sobretudo história (com sabor sociológico) e algo de filosofia, ou melhor, de reflexão sobre a vida e as pessoas. Para isso é fundamental dispor de professores bem treinados, motivados, bem pagos e capazes de despertar o entusiasmo do aluno. Requisitos fáceis de mencionar e difíceis de serem efetivados.

De qualquer modo, para quem teve as oportunidades que tive de me educar é impensável não dar valor à Educação. Quando nasci metade dos brasileiros não sabia ler nem escrever. Agora serão dez por cento da população. Mas mesmo assim, os cursos ainda são precários. Acho que é dever de quem teve a oportunidade de se educar, principalmente dos governantes, valorizar a educação e entendê-la no verdadeiro sentido a que me referi: como um contínuo processo de aprendizagem, formal e informal, no qual mais vale saber indagar e refletir do que ter respostas feitas, como se a cabeça de cada um fosse um arquivo."

----------------

Fernando Henrique Cardoso foi presidente do Brasil de 1995 a 2002. É sociólogo e autor de vários livros sobre mudança social e desenvolvimento no Brasil e na América Latina. Atualmente ele preside o Instituto Fernando Henrique Cardoso, que preserva e dá acesso ao seu arquivo pessoal, além de promover o debate sobre democracia e desenvolvimento.

Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Crack é o principal problema de Dilma hoje, diz ex-ministro da Saúde, Alceni Guerra

Espaço Aberto conversa com ex-ministro e com coordenador de saúde mental do Ministério da Saúde sobre problemas do uso de crack no país. Confira o vídeo:


Fonte: http://g1.globo.com/videos/globo-news

terça-feira, 6 de setembro de 2011

JPSDB almoça com Secretário José Richa


A Juventude do PSDB de Curitiba, almoçou na última sexta-feira com o Secretário Estadual de Infraestrutura e Logística, José Richa. Os jovens tucanos ficaram honrados em ter a participação do "Pepe" (como Richa é conhecido) em um momento descontraído do grupo.

O Secretário agradeceu a recepção da JPSDB e elogiou o trabalho que vem sendo realizado pelo grupo, que tem como Presidente Felipe Nasser Daher e Vice-Presidente João Guilherme Gatti (na foto abaixo, acompanhados por José Richa).



Ao final do almoço, Felipe Nasser Daher agradeceu o empenho de toda juventude tucana, que participou ativamente da Conferência Municipal da Juventude, realizada nos dias 27 e 28 de agosto. Marcello Richa, Presidente Nacional da JPSDB, também esteve presente no almoço e parabenizou o trabalho desenvolvido pela Juventude Tucana de Curitiba.


segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Guerreiros da censura

O PT não sobrevive sem inimigos. Escolher alguns Judas para serem malhados foi sempre a melhor fórmula que o partido encontrou para angariar votos e galgar posições a fim de conquistar o poder. No governo, o alvo preferencial sempre foram os meios de comunicação. O petismo tem horror à crítica e flerta com a censura.

O partido realizou neste fim de semana mais um de seus congressos. É sempre uma ocasião em que o partido de Lula, Dilma e José Dirceu exercita seu comportamento pendular: defende ações de governo ao mesmo tempo em que critica mazelas e brada por mudanças. Faz as vezes de opositor, como se não fosse o responsável, há mais de oito anos, por tudo o que está aí.

Na resolução aprovada neste domingo, o PT ressuscita velhos lemas para inflamar a militância e desviar o foco da corrupção que assola seu governo. O “neoliberalismo” surge como o demônio de sempre, citado 26 vezes ao longo do documento, para explicar tudo de ruim que existe no mundo. Seu antípoda é o “socialismo”, cuja “construção” é um dos “compromissos” firmados pelos petistas (página 9).

A avalanche de irregularidades que tem vindo a público não passa – segundo a visão da realidade que as 25 páginas da resolução petista sustentam – de fruto de uma “conspiração midiática”. “O PT deve repelir com firmeza as manobras da mídia conservadora e da oposição de promover uma espécie de criminalização generalizada da conduta da base de sustentação do governo”, bradam os petistas à página 21.

O noticiário de hoje indica que, no texto da resolução, a direção do PT atenuou suas teses de controle da mídia, para atender pedido do Planalto. Se o fez, foi algo meramente tático, jamais programático. O PT não apenas flerta, como namora para casar com mecanismos de regulação dos meios de comunicação. O partido conclama seus filiados a “lutar” por “um marco regulatório capaz de democratizar a mídia no país”. O que isso significa?

Diz o texto, à página 24: “(O 4º Congresso) Convoca o partido e a sociedade na luta pela democratização da comunicação no Brasil, enfatizando a importância de um novo marco regulatório para as comunicações no País, que, assegurando de modo intransigente a liberdade de expressão e de imprensa, enfrente questões como o controle de meios por monopólios, a propriedade cruzada, a inexistência de uma Lei de Imprensa, a dificuldade para o direito de resposta, a regulamentação dos artigos da Constituição que tratam do assunto, a importância de um setor público de comunicação e das rádios e televisões comunitárias. A democratização da mídia é parte essencial da luta democrática em nossa terra”.

Não é preciso mais do que estas 102 palavras para revelar as reais intenções do PT: calar a crítica e só abrir espaço aos áulicos do poder. Aos partidários de Lula, Dilma e José Dirceu só serve a mídia companheira, cevada por generosas somas de publicidade oficial – só nos anos Lula, foram gastos quase R$ 10 bilhões. Aos amigos, tudo; aos inimigos, a forca.

“O PT proclamou sua disposição de ir à luta para regular o comportamento da mídia. Em diversos países existe algum tipo de regulamentação. Nada haveria de absurdo que, por aqui, também fosse assim. Ocorre que o verdadeiro propósito de parte do PT é controlar o que a mídia divulga. Isso é censura. Isso contraria a Constituição”, comenta Ricardo Noblat n’O Globo de hoje.

Segundo a Folha de S.Paulo, o presidente do PT, Rui Falcão, disse que o partido fará uma “campanha forte” para pressionar o Congresso a aprovar um projeto que regule os meios de comunicação no país. Por “campanha forte” entenda-se também o uso de mecanismos de democracia direta, como referendos e plebiscitos, igualmente defendidos com ardor no documento aprovado ontem.

“Entraves às reformas democráticas e populares poderão muitas vezes ser enfrentados através da consulta popular sobre temas de interesse nacional, solicitados pelo Partido e seus aliados no Congresso e nos movimentos sociais”, lê-se à página 20. Ou seja, se não for por bem, vai na marra…

O congresso do PT deste fim de semana foi marcado pela defesa do enfrentamento aos meios de comunicação; o repúdio ao combate à corrupção; o patrocínio da criação de mais tributos; o desprezo por instituições da democracia representativa. Não espanta que a militância do partido tenha elegido para desfraldar tais bandeiras gente como José Dirceu, o “guerreiro do povo brasileiro” da nação petista.
Carta de Formulação e Mobilização Política – Nº 310.
Este e outros textos analíticos sobre a conjuntura política e econômica estão disponíveis na página do Instituto Teotônio Vilela.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Curitiba ganhará três novas escolas estaduais

Os moradores dos bairros Tatuquara, Ganchinho e Uberaba ganharão três novas escolas estaduais. As obras terão investimentos de R$ 20 milhões do governo do Paraná e serão construídas pela Prefeitura de Curitiba. A liberação dos valores foi assinada pelo governador em exercício, Flávio Arns, nesta quarta-feira (31), no Palácio das Araucárias, com a presença do prefeito Luciano Ducci.

"A população recebe com alegria o anúncio dessa parceria, a Prefeitura de Curitiba tem boa estrutura e não terá dificuldades operacionais para construir as três novas unidades estaduais de ensino", disse Luciano Ducci. "As três escolas serão construídas em locais estratégicos para promover o desenvolvimento dos jovens dessas regiões, que estão em crescimento".

A primeira escola ficará na Vila Audi, no Uberaba, que está sendo reurbanizada pela Prefeitura, com novas creches e um Centro da Juventude. A segunda será erguida na Vila Osternack, no Ganchinho, onde a administração municipal investe na construção de três mil novas moradias.

O Tatuquara ganhará a terceira escola estadual. Em constante expansão, o bairro abrigará a décima administração regional da Prefeitura, e ganhará Unidade de Saúde e terminal de ônibus, entre outras obras.

Cada uma das novas escolas estaduais terá 14 salas de aula. O projeto segue o padrão do Governo do Estado.

Curitiba tem 164 escolas estaduais que atendem estudantes do 6º ao 9º do ensino fundamental e dos três anos do ensino médio.

Recursos - as três novas escolas estaduais serão construídas pelo município por uma nova modalidade adotada pela Secretaria de Estado da Educação, a descentralização.

"Estamos aqui para celebrar com os prefeitos e a comunidade esse novo passo para melhorar a qualidade da educação em várias cidades do Estado", disse o governador em exercício, Flávio Arns. "A população vai ganhar escolas bonitas, acolhedoras e pedagogicamente excelentes".

Além das três novas unidades, o governo construirá 45 novas salas em dez escolas estaduais de Curitiba. Os investimentos são parte da liberação de R$ 105 milhões para a melhoria da estrutura da rede pública estadual de ensino feita nesta quarta-feira.

Os recursos serão aplicados em dez novas escolas de educação básica, cinco unidades de Centro Estadual de Educação Profissional, além de obras de ampliações e reparos em instituições de ensino. A ação beneficiou 84 municípios.

A assinatura da liberação de recursos teve a participação dos deputados estaduais Artagão de Mattos Leão, presidente em exercício da Assembleia Legislativa, Plauto Miró e Pedro Lupion; do secretário de Estado da Educação em exercício, Jorge Wekerlin; e do prefeito de São Mateus do Sul, Luiz Adyr Gonçalves Pereira.

Fonte: www.curitiba.pr.gov.br