sexta-feira, 30 de março de 2012

Aécio Neves: “Desrespeito ao Legislativo é marca da gestão de Dilma Rousseff”

Brasília – “Para onde quer que se olhe, o cenário é desolador”. Foi assim que o senador Aécio Neves (MG) descreveu o governo da presidente Dilma Rousseff. Em discurso no plenário da Casa, na tarde dessa quarta-feira (28), o parlamentar mineiro criticou a gestão da petista e destacou que a marca do mandato de Dilma é o desrespeito ao Legislativo. Clique aqui para ver o vídeo com os principais trechos do discurso do senador.

“A esmagadora maioria congressual, montada ao custo que todos conhecemos, a que serviu, senhoras e senhores, nesses últimos 15 meses? Eu respondo: serviu para aprovar um sem-número de medidas provisórias que aqui chegam a cada dia sem o mínimo respeito ao preceito constitucional da relevância e urgência que deveria orientá-las”, ressaltou.

Aécio Neves também lembrou os números pífios do governo petista. De acordo com o parlamentar, a indústria de transformação, que chegou a representar 26% do PIB, caiu para 16%, em 2010, e para 14.6%, em 2011.

“Essa é uma das perversas, para não dizer maldita herança que esse governo do PT deixará para o futuro. Não é mais hora de se discutir se há ou não desindustrialização no país – é fato. Voltamos à era pré-JK, aos longínquos anos 50”, completou Aécio.

Os incontáveis escândalos desde que Dilma Rousseff assumiu o Palácio do Planalto foram citados por Aécio Neves no discurso. Segundo ele, a petista, sem qualquer constrangimento, promoveu o “gravíssimo aparelhamento partidário da máquina governamental”.

“A mão pesada do poder da presidência baixou sobre cada um dos suspeitos, como se não fosse a mesma mão que antes os nomeara e os conduzira para o governo”, concluiu.

Para ler o discurso completo do senador Aécio Neves, clique AQUI.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Parabéns Curitiba - 319 anos!

A Juventude Tucana de Curitiba parabeniza nossa bela Capital pelos seus 319 anos de vida. Temos muito orgulho de ajudar a construir a cidade que tanto amamos!


Compartilhe o Amor - Curitiba
from Lúdica Filmes on Vimeo.

quarta-feira, 28 de março de 2012

JPSDB Paraná realiza encontro com Estados da região Sul

A Juventude do PSDB realizou neste último sábado (24), em Florianópolis, encontro regional com as militâncias dos Estados da região Sul. As executivas estaduais do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul divulgaram a “Carta de Florianópolis” com considerações sobre participação política da juventude nas eleições deste ano e a necessidade da revisão do Pacto Federativo.

O presidente da JPSDB Paraná, Edson Lau Filho, disse que a carta retrata a insatisfação do Sul com o centralismo da união no controle de recursos, e a necessidade de reafirmação das bandeiras do PSDB. “Desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu a presidência da República, os três Estados sulistas seguiram repassando elevados valores de arrecadação tributária à união. Mas quando comparado os valores contribuídos pelos três Estados e o que foi destinado pelo governo federal, há um déficit estimado de quase 46 bilhões de reais”, afirmou Lau Filho.

Participaram do evento os presidentes da Juventudes do PSDB, Carlos Alexandre (SC) e Micheli Petry (RS); e mebros das executivas jovens de diversos Estados.

PARTICIPAÇÃO – Segundo o presidente nacional da Juventude do PSDB, Marcello Richa, o encontro é uma iniciativa da executiva nacional. “O PSDB tem como um dos seus objetivos estimular e promover a participação do jovem no processo político e social brasileiro”, afirmou.
De acordo com ele, a meta do partido é lançar mais de 400 candidaturas jovens para o pleito deste ano, em todo o país.

Carta de Florianópolis

Juventudes Tucanas do Sul

24 de março de 2012

Vivemos num país continental com alta concentração de poder nas mãos da União. Temos orgulho de fazer parte de um partido que, desde sua criação, foi um defensor aguerrido do municipalismo e da descentralização do poder. Acreditamos em um novo pacto federativo, onde a lógica da pirâmide de relações entre os entes federados seja corrigida e invertida. O saudoso tucano André Franco Montoro já dizia que as pessoas não vivem no país ou em seus Estados, mas sim nas cidades. É nos municípios que as pessoas se alimentam, trabalham, estudam e buscam sua felicidade. Este é o principal fundamento que une as três Juventudes do sul do Brasil.

Ao longo da história do Brasil, o sul do país cresceu, tornou-se economicamente robusto e com elevado Índice de Desenvolvimento Humano em razão das pessoas que aqui habitavam. Foram as pessoas que construíram um Rio Grande do Sul, uma Santa Catarina e um Paraná que se tornaram referências para as outras regiões. Infelizmente, desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu a presidência da República, os três Estados sulistas seguiram repassando elevados valores de arrecadação tributária à União, contudo, sem a contrapartida necessária. Somando o que os três Estados contribuem para o governo federal e subtraindo o que eles recebem de volta, há um déficit estimado de quase 46 bilhões de reais.

O que temos visto, na realidade, é o governo federal do improviso que não se preocupa com as grandes reformas que o país precisa. Além do novo pacto federativo e sua conseqüente reforma tributária, em nada avançou a indispensável reforma política. Nosso Congresso Nacional tem sido submisso ao Executivo, que governa através de medidas provisórias e leiloa trocas de favores com a base aliada num jogo de promiscuidade que envergonha o Brasil internacionalmente. A política nacional pouco ou nada avança, pois, justamente, é comandada por figuras que se consideram donos do poder, servindo-se do erário público ao invés de cumprir com suas funções de servidores públicos.

Com tantos escândalos, corrupção e impunidade, o jovem, cada vez mais, não se sente atraído pela política. As pessoas estão desacreditadas de modo geral. Para mudar a situação não basta apenas reclamar em frente à televisão, mas sim ter organização, trabalho e participação. No Estado Democrático de Direito, somente através da via político-partidária a atual situação poderá ser mudada. Precisamos renovar a política. Precisamos, como jovens, ocupar os espaços para poder defender e trabalhar as bandeiras que aqui expusemos. As Juventudes do PSDB da região sul do Brasil estão comprometidas com este propósito.

Para seguir este caminho, trabalhamos pelas candidaturas de jovens tucanos. Fazemos mais, levamos informação e formação aos jovens dos três Estados. O jovem precisa saber o porquê está na política e no PSDB. O estudo da social democracia brasileira é uma obrigação ao jovem que realmente pretende fazer a diferença. As Juventudes, portanto, realizam seminários de formação política em diversas cidades do Sul. É fundamental que as discussões programáticas que unem o jovens candidatos nas diversas regiões dos Estados, descentralizando as atividades partidárias e chegando mais próximo dos jovens do interior.

O Brasil precisa dos jovens tucanos. A região Sul tem orgulho de seus expoentes e fortalecerá sua presença na política nacional e nas instâncias partidárias. Grandes líderes do PSDB falam na necessidade de uma nova agenda para o país. Esta nova agenda será efetivada com os jovens no poder, com a renovação e oxigenação da política. Somente assim poderemos construir uma nação mais justa, democrática e livre.

Neste evento em Florianópolis, busca-se a padronização da atuação do jovem candidato, tanto no auxílio à organização de campanha até orientação de postura, imagem e aproveitamento de redes sociais. Sabemos que o vencedor deve ter garra, determinação e dedicação, mas o incentivo também faz parte do sucesso.

terça-feira, 20 de março de 2012

Curitiba terá 25º parque e soma 25 milhões de m² de áreas verdes




Curitiba vai ganhar um novo parque: o Vista Alegre das Mercês. Serão 100 mil metros quadrados – entre as ruas Gardênio Scorzato e Luiz Leduc – com dois estacionamentos, portal, recantos, trilha e um lago. Somado ao Parque da Imigração, em obras e aos da Vila Rigoni (Fazendinha) e Bernardo Meyer (CIC), Curitiba passa a ter seu 25º parque, além de 16 bosques, 455 praças e quatro reservas particulares de proteção a natureza. São mais de 25 milhões de metros quadrados de área verde.

O Parque da Imigração Japonesa tem inauguração prevista para junho. Dois parques estão em fase de licitação: um na Vila Rigoni (Fazendinha) e outro na Rua Bernardo Meyer (CIC) ao longo do Rio Barigui. Ambos irão compor o Parque Linear do Barigui. O edital para a licitação da primeira etapa do Parque Vista Alegre das Mercês será aberto em abril e a previsão de início das obras é para o mês de junho. O custo previsto é de R$ 2 milhões, uma parceria entre prefeitura e Governo do Estado.

Senador Aécio Neves: gestão de qualidade reconhecida pelo BID




O senador Aécio Neves tem excelentes relações com os órgãos internacionais de financiamento. Foi durante seu governo que Minas Gerais voltou a ter crédito junto a esses organismos, que haviam suspendido empréstimos para o Estado. O Banco Mundial e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) reconheceram a qualidade da gestão pública implantada no governo de Aécio Neves, considerada por eles exemplo a ser seguido por outros estados. Nesta última semana, o senador Aécio Neves reuniu-se, a pedido do governador Antonio Anastasia, com a direção do BID para negociar empréstimo de R$ 150 milhões para projetos de prevenção e combate à violência, como o Fica Vivo!, os Centros de Prevenção à Criminalidade, Penas Alternativas e Mediação de Conflitos. O senador Aécio Neves deixou a reunião com a expectativa de que os recursos sairão até o final do ano, depois de ouvir elogios à seriedade da gestão pública praticada em Minas Gerais.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Represa do Passaúna é aberta para esportes náuticos


O prefeito Luciano Ducci e o governador Beto Richa participaram neste sábado (17) da abertura do Festival de Esportes Náuticos, no Parque Passaúna, em Curitiba. Com o evento, o governo estadual autoriza a abertura dos lagos das represas públicas para a prática de esportes aquáticos. "Com a autorização estadual, Curitiba abre o lago do Passaúna para promover o esporte. Agora vai se aliar uso esportivo com a preservação ambiental", disse Ducci.

O governador Beto Richa explica que a nova legislação vai abranger outros lagos e represas no Estado, possibilitando seu uso para esportes de remo e vela, desde que não seja usado motor de combustão. Ao todo, serão 32 lagos e represas no Estado, que poderão ser enquadrados na nova legislação.

Participaram do lançamento o secretário estadual do Esporte, Evandro Roman, a secretária estadual da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, e o secretário municipal do Esporte, Lazer e Juventude, Marcello Richa.

Podem ser praticados esportes como canoagem, maratona aquática, vela e natação. Os pedidos devem ser encaminhados ao Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e intermediados por associações, agremiações e instituições que reúnam atletas. A aprovação dos pedidos estará sujeita ao Plano de Uso de cada local, a ser feito pela Sanepar, com aprovação do IAP.

No Passauna, Ducci disse que a Prefeitura vai trabalhar em parceria com o governo estadual, com federações esportivas e municípios vizinhos do lago para promover melhorias na estrutura.

Localizada no Parque do Passaúna, a Represa do Passaúna foi construída entre 1982 e 1985. Seu lago ocupa área de 8,4 quilômetros quadrados, nos municípios de Curitiba, Araucária e Campo Largo, e armazena 48 bilhões de litros de água. A cada segundo, 1.800 litros dessa água são tratados na Estação de Tratamento de Água do Passaúna da Sanepar, que abastece 750 mil pessoas na região

O Festival de Esportes Náuticos deste sábado foi promovido pela Secretaria de Estado do Esporte, com apoio da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), com participação de atletas de canoagem, remo, vela, iatismo, windsurf, kitesurf e standup paddle surf

sexta-feira, 16 de março de 2012

Copel amplia operações e fica mais forte

Por Ademar Traiano

Desde a campanha eleitoral de 2010 ouvimos insinuações da oposição - em especial daquela representada pelo PT - que Beto Richa tramava privatizar a Copel e conspirava para entregar a iniciativa privada outras empresas públicas do Paraná. A mentira, como sabemos, tem pernas curtas.

Depois de um ano de governo a realidade se impõe. Quem privatizou, financiando investidores estrangeiros com dinheiro barato do BNDES, foi o governo da presidente eleita pelo PT, Dilma Rousseff, que entregou para a iniciativa privada os principais aeroportos do país, e vai agora privatizar portos e estradas.

É preciso que se diga que não há nada errado com a privatização em si. Em muitos casos, privatizar é a melhor, quando não a única solução para serviços que o Estado não tem recursos para tocar ou se mostra inepto para administrar. Errado e desleal é atribuir, maliciosamente, aos outros coisas que nós pretendemos fazer. Essa é uma atitude de má-fé.

Ao contrário do que aconteceu com os portos, e vai acontecer com os aeroportos e as estradas, que o governo do PT, está repassando a investidores privados, nacionais e estrangeiros, financiados com o dinheiro do contribuinte brasileiro, a Copel continua sendo uma empresa paranaense e está mais forte do que nunca.

A Copel acaba de arrematar, em leilão promovido pela Aneel, em consórcio com a chinesa State Gride Brazil Holding (maior empresa de transmissão de energia elétrica do mundo), a concessão para construir e operar 1.605 km de linhas e quatro novas subestações que vão transportar até a região Sudeste a energia produzida nas cinco hidrelétricas projetadas no rio Teles Pires, no norte do Mato Grosso.

A competência e ousadia foram decisivas para a vitória da Copel no leilão. A empresa demonstrou maior conhecimento técnico que os concorrentes da região onde serão instalados os empreendimentos, e os estudos de engenharia realizados pela Copel e pela sua empresa parceira possibilitaram uma economia significativa no orçamento de implantação dos empreendimentos.

O investimento na construção da rede de transmissão no Mato Grosso é estimado em R$ 2,7 bilhões. Serão os maiores empreendimentos de transmissão de energia da história da Copel. As novas instalações a serem construídas deverão estar prontas em 32 meses a contar da assinatura dos contratos. A concessão para exploração das linhas terá validade de 30 anos.

O primeiro lote arrematado é composto por três subestações nas cidades mato-grossenses de Paranaíta, Cláudia Paranatinga. O segundo lote compreende empreendimentos nos Estados de Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais.

Com essa operação, a Copel sobe três posições no ranking das maiores empresas de transmissão do Brasil, pulando da 11.ª para a 8.ª posição em termos de Receita Anual Permitida. Ou seja, a Copel não só não foi privatizada e não será privatizada, como se tornou - sob o governo Beto Richa - uma das dez maiores companhias energéticas do Brasil e uma das mais importantes do mundo.

Ao vencer a disputa por essa concessão, a Copel praticamente dobrará de tamanho no setor de transmissão de energia elétrica e se consolida como um dos mais importantes atores nacionais na expansão dos negócios na área da energia.

Depois de um longo período em que era mais lembrada por seu envolvimento em pendengas judiciais, a Copel retoma com força sua posição de uma das mais importantes empresas no cenário nacional da energia elétrica.

Ademar Traiano é deputado estadual pelo PSDB e líder do governo na Assembleia Legislativa.


Nota de Apoio

Com o anúncio da decisão do diretório municipal do PSDB na definição do vereador tucano João do Suco como candidato à presidência da Câmara Municipal de Curitiba, a Juventude do PSDB de Curitiba (JPSDB Curitiba) manifesta seu apoio a candidatura do parlamentar no pleito que ocorrerá na próxima segunda-feira (19).

O vereador João do Suco desempenha com muita eficiência a função de líder do governo municipal na Câmara, demonstrando comprometimento com o princípio democrático e relação republicana com todos os outros partidos.

O PSDB foi fundado para renovar a política brasileira e tem na sua história realizações pautadas pelos princípios da social-democracia, na realização da administração pública eficaz, sempre preocupado com as demandas da população e buscando sempre resolvê-las.

Por isso temos a convicção que a eleição do vereador João do Suco como novo presidente desta casa de leis determinará rumos de dinamismo e progresso aos trabalhos da Câmara Municipal de Curitiba.

Desejamos sucesso ao vereador João do Suco neste processo de candidatura e também ansiamos o fortalecimento do legislativo municipal e da relação de representatividade dos vereadores com a população curitibana.


João Guilherme Gatti
Presidente
Executiva da JPSDB Curitiba